Tel: (11) 5093-3921 / (11) 96445-1045
Facebook do Dr. Paolo Linkedin do Dr. Paolo Instagram do Dr. Paolo Twitter do Dr. Paolo Canal do Youtube do Dr. Paolo

Rinoplastia estruturada ou redutora – qual é melhor?

Rinoplastia estruturada ou redutora – qual é melhor?

A rinoplastia é, atualmente, um dos procedimentos mais buscados tanto por mulheres quanto por homens, de diversas faixas etárias. Isso porque a cirurgia plástica do nariz está diretamente relacionada à autoestima, além do fato de que o nariz fica localizado exatamente no centro da face e, quando está em desarmonia com o restante do rosto, pode trazer descontentamentos ao paciente.

Existem pessoas que buscam a rinoplastia para corrigir imperfeições mais simples, como a diminuição do dorso, por exemplo, há também quem procure pela cirurgia para melhorar os aspectos funcionais ou quem recorre à rinoplastia para alterar algumas características étnicas de forma sutil, entre outros motivos. Contudo, para a realização da cirurgia plástica do nariz, existem duas filosofias principais, que são:

  • Rinoplastia redutora, e
  • Rinoplastia estruturada.

Ambas são indicadas em determinadas situações e podem ser realizadas como uma primeira rinoplastia. No entanto, para uma rinoplastia secundária é mais indicado o procedimento estruturado. Entenda melhor cada uma delas a seguir.

O que é a rinoplastia redutora?

É uma técnica mais antiga, hoje menos realizada pelos cirurgiões plásticos especializados em rinoplastia devido às sequelas estéticas e funcionais muitas vezes resultantes desta técnica. Durante esse procedimento, o especialista realiza a redução das estruturas nasais, adequando o formato do nariz ao desejo e às necessidades do paciente, por meio da interrupção dos ligamentos das cartilagens, modelagem do esqueleto nasal e, até mesmo, a retirada de parte do osso e de estruturas cartilaginosas.

Contudo, com o passar do tempo, devido à ação de forças naturais, o resultado da rinoplastia redutora pode ser alterado e, muitas vezes, gerar deformações ou dificuldades respiratórias aos pacientes submetidos à técnica no passado. Os principais fatores que levam à alteração são:

  • Contração do tecido cicatricial formado após a rinoplastia, que pode acarretar na distorção das cartilagens;
  • Peso da pele sob a estrutura nasal;
  • Pressão respiratória, que ocorre todas as vezes que respiramos e empurra as estruturas nasais para o centro, podendo reduzir as vias aéreas, prejudicando a passagem de ar;
  • Envelhecimento, que reduz a resistência da estrutura nasal, prejudicando a capacidade de sustentar a pele.

Existem casos, também, nos quais ocorrem traumas ou lesões que geram a deformidade do nariz do paciente com o passar do tempo e isso pode ocorrer mesmo em pacientes que realizaram outra técnica de rinoplastia.

No entanto, devido à técnica redutora proporcionar a retirada de boa parte da estrutura cartilaginosa e óssea, ela proporciona menores condições de sustentação ao nariz do paciente, sendo bastante comum a necessidade de uma rinoplastia secundária. Essa necessidade ocorre em menor proporção nos casos de rinoplastia estruturada.

O que é a rinoplastia estruturada?

É a forma mais moderna e mais indicada pelos especialistas em cirurgia plástica do nariz. Assim como na técnica redutora, durante a rinoplastia estruturada, os ligamentos nasais são interrompidos e, caso haja a necessidade, as estruturas cartilaginosas e ósseas do paciente são reduzidas e moldadas pelo cirurgião plástico. Se for o caso, a técnica também permite o aumento das estruturas.

A grande diferença da rinoplastia estruturada para a técnica redutora é o fato de que o especialista utiliza enxertos de cartilagem do próprio paciente, que podem ser retirados do septo nasal, orelhas ou costelas, por exemplo, que são esculpidos para serem utilizados como suporte e reforço à estrutura nasal resultante da rinoplastia, formando vigas de sustentação.

Os enxertos devem ser realizados com cartilagens retiradas do próprio paciente para que não ocorram rejeições do organismo após a cirurgia, que poderiam prejudicar o resultado da rinoplastia. Além disso, o cirurgião plástico também poderá realizar alguns pontos de fixação das cartilagens a fim de reconstruir os ligamentos e reduzir as possibilidades de alterações devido aos motivos citados anteriormente.

Caso esteja pensando em realizar uma rinoplastia, entre em contato com um especialista e converse sobre os métodos explicados. Apenas um cirurgião plástico poderá confirmar a necessidade do procedimento e indicar a técnica ideal para o seu caso.

Agende sua consulta