Você já ouviu falar em otoplastia?

Você já ouviu falar em otoplastia?

A otoplastia, cirurgia de correção de imperfeições nas orelhas é muito mais comum do que se imagina. Para se ter uma ideia, crianças a partir dos sete anos já podem realizar o procedimento, sendo que o mesmo tem fins estéticos e de correção de pequenas imperfeições.

A maioria das queixas nos consultórios referem-se às orelhas com maior projeção, popularmente apelidadas de “orelhas de abano”. A otoplastia corrige esse aspecto, deixando o formato das orelhas menos sobressaltados e mais adequado ao rosto do paciente.

Um dos motivos de uma pessoa ser acometida por alguma deformidade na orelha é a genética, parentes próximos que apresentam a mesma situação ou por má formação, sendo que em todos casos a otoplastia pode melhorar esses pequenos defeitos.

A otoplastia pode corrigir ainda o lóbulo rasgado – furo na orelha que rasgou — ou de pacientes que apresentem esses lóbulos muito grandes. A correção do lóbulo é chamada de lobuloplastia. Porém, nos consultórios médicos a procura em maior quantidade é para a correção da orelha de abano.

Como é feita a otoplastia?

A cirurgia plástica de otoplastia é um procedimento considerado pouco invasivo, sendo que o tempo médio da cirurgia é de 90 minutos. Deve ser feito em ambiente hospitalar com acompanhamento de equipe médica. É feita sob anestesia geral ou anestesia local com sedação. O paciente pode ter alta hospitalar no mesmo dia.

Atestado a boa condição clínica do paciente e a necessidade da cirurgia, o cirurgião plástico fará uma incisão na parte posterior da orelha. A incisão fica imperceptível, principalmente após a orelha ser posicionada para trás, escondendo a cicatriz.

Feito a reconstrução e reposicionamento da cartilagem da orelha, o cirurgião plástico fará a sutura, ou seja, vai posicionar a orelha no local adequado com pontos. Os pontos internos são definitivos, e os da cicatriz não precisam também ser retirados pois usa-se um fio que o corpo absorve. É necessário imobilizar o local com o uso de faixas, por no mínimo 30 dias, para manter a nova posição da orelha e evitar que ela retorne à posição antiga.

É comum inchaço e roxidão após o procedimento cirúrgico, sendo necessário um cuidado posterior à cirurgia. Relatos de dores são pouco comuns, mas um certo incômodo pode ser sentido e revertido com o uso de analgésicos.

Quais os cuidados pré-cirúrgicos?

Antes de entrar no centro cirúrgico o paciente terá de fazer uma bateria de exames para verificar seu quadro clínico. Exames de sangue e de imagem são solicitados pelo cirurgião plástico e após a análise de todos esses resultados é marcada a data da otoplastia.

No dia da cirurgia o paciente deve estar em jejum de no mínimo 8 horas e desprovido de qualquer adereço, como brincos e piercings. Deve estar acompanhado e começar a fazer os cuidados em casa no mesmo dia da cirurgia.

E os cuidados pós-cirurgia nas orelhas?

O paciente ficará com um enfaixamento na cabeça por 2 dias, e então o curativo vai ser removido no consultório. A partir de então é necessário o uso de uma faixa elástica específica por no mínimo 30 dias. Sendo os primeiros 15 dias usar 24 horas por dia e depois pelo menos no período em que estiver em casa. Por se tratar de uma cartilagem, ela age como uma mola e quando não é usada essa faixa a orelha pode voltar para a posição original.  A otoplastia é muito comum e pode ser feita por crianças e adultos, basta ser feita por um profissional gabaritado e devidamente registrado.