(11) 5093-3921 (11) 96445-1045 Contato@drpaolorubez.com.br
Fale conosco pelo WhatsApp

Ritidoplastia: como funciona a cirurgia de rejuvenescimento facial?

Revisado por: Dr. Paolo Rubez CRM/SP: 124773 - 20 de dezembro de 2018

Ritidoplastia: como funciona a cirurgia de rejuvenescimento facial?

A ritidoplastia é uma cirurgia de rejuvenescimento facial  — também chamada de lifting facial — que tem como objetivo principal devolver a jovialidade do paciente ao corrigir sinais avançados da idade, como flacidez, rugas profundas e sulcos faciais.

Por ser tratar de uma cirurgia de rejuvenescimento facial voltada para a correção de imperfeições relacionadas com o envelhecimento e marcas profundas, a ritidoplastia é indicada com mais frequência para pessoas com mais de 50 anos, tanto homens quanto mulheres.

Ainda assim, a técnica pode ser realizada antes caso a avaliação do cirurgião plástico determine esse como o procedimento mais adequado. O envelhecimento facial pode ser influenciado por outros fatores além da idade, como tabagismo, consumo excessivo de álcool, predisposição genética, exposição solar sem proteção e outros.

Quais os cuidados do pré-operatório?

Antes de optar pela realização do lifting facial, o paciente deve atentar-se a uma série de fatores, como a indicação do cirurgião plástico responsável, cuidados do pré-operatório e recuperação da cirurgia. No pré-operatório os cuidados incluem:

  • Avaliação adequada do cirurgião plástico para determinar quais imperfeições serão corrigidas e extensão do procedimento realizado;
  • Exames médicos completos para averiguar as condições clínicas do paciente;
  • Escolha da anestesia que será utilizada;
  • Seguir corretamente as indicações médicas sobre medicamentos e hábitos que devem ser interrompidos antes do procedimento.

Com os cuidados pré-operatórios seguidos corretamente, aumentam-se as chances de melhores resultados com a técnica.

Como é feita a cirurgia de rejuvenescimento facial de ritidoplastia?

A cirurgia de rejuvenescimento facial pode ter uma duração de duas a cinco horas, dependendo da extensão das alterações que serão feitas. A anestesia pode ser local com sedação ou geral, dependendo da preferência do médico e também das condições clínicas do paciente.

A ritidoplastia tem como objetivos o reposicionamento dos tecidos e a retirada do excesso de pele e flacidez faciais, sendo que diferentes técnicas podem ser adotadas para alcançar essas metas. O tipo de procedimento é influenciado pela região específica da face que mais incomoda o paciente. São três os tipos de cirurgia:

  • ritidoplastia do terço superior: procedimento chamado de lifting frontal tem foco na correção de imperfeições na fronte, como rugas da testa e entre as sobrancelhas (região glabelar), além da queda das sobrancelhas;
  • ritidoplastia do terço médio: técnica utilizada para correção de marcas indesejadas na região média do rosto, como sulcus e perda de volume abaixo das pálpebras, flacidez nas bochechas ou do sulco naso-labial, conhecido como “bigode chinês”;
  • ritidoplastia do terço inferior: procedimento usado para corrigir sinais da idade na parte inferior da face e no pescoço, como excesso da papada ou na região próximo da boca.

Para realização da técnica, o cirurgião plástico realiza uma incisão desde a linha da têmpora até o contorno frontal da orelha e do couro cabeludo, sempre pela linha divisória entre face e cabelo para que a cicatriz resultante seja discreta.

É realizada a separação da pele das outras estruturas faciais, como gorduras e músculos. O profissional faz a remoção do excesso e pele e reposicionamento dos tecidos profundos para alcançar um resultado mais natural.

A cirurgia de rejuvenescimento facial proporciona esse resultado ao eliminar o excesso de pele que torna a região flácida e com rugas, além de melhorar a posição das estruturas e dar volume que foi perdido de volta à face.

A associação da ritidoplastia com outros procedimentos depende da extensão dos procedimentos realizados, sendo que se forem muitos, pode inviabilizar outra técnica pelo tempo máximo que o paciente pode ficar anestesiado. Também é considerada a perda de sangue do procedimento e se a posição para a outra cirurgia e recuperação é compatível com a do lifting.

Quais os cuidados após a ritidoplastia?

Após o ritidoplastia, o paciente pode apresentar bastante inchaço e roxidão na face, ainda que o procedimento seja considerado de pouca dor. O uso de compressas geladas na face pode ajudar para uma melhor recuperação.

É comum que o paciente precise de cerca de duas semanas de repouso, com dieta indicada pelo médico, uso das medicações e cuidados, sem pegar peso e exposição solar, por exemplo. Após esse período ocorre a liberação para retomo ao trabalho e outras atividades diárias mais leves.

Atividades que exigem pegar peso podem ser liberadas após um mês, mas a exposição solar deve ser restrita por cerca de 90 dias e liberada totalmente apenas 6 meses após o procedimento, sendo fundamental o uso do protetor solar.

A cirurgia de rejuvenescimento facial ajuda a devolver o bem-estar e autoestima do paciente, mas é fundamental que seja realizada por um cirurgião plástico de confiança e que os cuidados pré e pós-operatórios sejam devidamente cumpridos.