Fale conosco pelo WhatsApp

Rinoplastia reconstrutiva: o que é e como é feita?

Imagem ilustrativa.

13 julho, 2022 Por:

Cirurgia pós-traumática no nariz é feita com o objetivo de devolver funcionalidades ao órgão após lesões

Introdução

A rinoplastia, também conhecida como cirurgia do nariz, está em alta, assim como diversos outros procedimentos cirúrgicos da medicina estética. No entanto, você já ouviu falar de uma de suas variações, a chamada rinoplastia reconstrutiva?

Embora seja frequentemente associada a questões estéticas, a rinoplastia reconstrutiva, também chamada de rinoplastia reparadora, apresenta uma função essencial para reintegrar a uniformidade e até mesmo a funcionalidade de órgãos da face que tenham sido lesados após um trauma, como um acidente de carro, por exemplo.

Em poucas palavras, a rinoplastia reconstrutiva é a maneira como é conhecida uma intervenção cirúrgica no nariz de pacientes que tenham sofrido com algum trauma que tenha deixado deformidades ou até mesmo prejuízos na respiração. É comum que esses procedimentos necessitem do uso de enxertos de cartilagem e da pele da própria pessoa operada. Vamos conhecer melhor essa cirurgia no conteúdo abaixo!

O que motiva os pacientes a realizar uma rinoplastia reconstrutiva?

A rinoplastia pós-traumática é, como seu próprio nome sugere, procurada pelos pacientes que tenham sofrido traumas faciais que tenham alterado o formato do rosto ou até mesmo a função nasal.

Essa operação é considerada também em situações em que a pessoa queira corrigir malformações congênitas, como, por exemplo, a fenda labial, situação em que o lábio superior é separado em duas partes, fenômeno que acomete cerca de um a cada 550 bebês nascidos no Brasil.

A fissura labial é provocada pela junção inapropriada dos dois lados da face quando a criança ainda está no útero da mãe e pode ser corrigida através da rinoplastia reconstrutiva.

Como é feita a rinoplastia reconstrutiva?

É muito importante que pacientes que tenham sofrido algum impacto no rosto, que tenha deixado seu nariz torto ou com “degraus” ósseos, busque o mais rápido possível orientação médica. Somente um profissional poderá avaliar, com precisão, a intensidade do dano e a consequente necessidade – ou não – de realizar uma rinoplastia de reconstrução.

O médico deve solicitar exames de imagem, como a radiografia ou a tomografia computadorizada. Somente com os resultados em mãos o especialista poderá indicar quais serão os procedimentos necessários para a rinoplastia reconstrutiva.

As características do rosto do paciente e do nariz antes do trauma sofrido também são levadas em consideração na hora da realização da operação. Em algumas situações, a rinoplastia reconstrutiva pode ser associada com a septoplastia.

Quais os objetivos da rinoplastia reconstrutiva ou pós-traumática?

Conforme já anteriormente mencionado, a cirurgia plástica de rinoplastia reconstrutiva tem como principal função devolver ao paciente maior conforto estético, bem como qualidade de vida. A restauração passa também pela necessidade de restabelecer as funções nasais, já que algumas lesões podem atrapalhar até mesmo a qualidade da respiração.

O pós-operatório da rinoplastia reconstrutiva

As orientações médicas para o pós-operatório da rinoplastia de reconstrução são convencionais. Depois de uma hospitalização que varia de 12 a 24 horas, o paciente necessitará de um curativo externo com esparadrapo, reforçado com uma placa de metal que modele e proteja o nariz durante os primeiros sete dias.

Para que a mastigação seja facilitada é recomendado que o paciente consuma apenas alimentos frios e pastosos nos primeiros dias, como:

  • Sorvete;
  • Sucos;
  • Geleias;
  • Sopas frias;
  • Açaí;
  • Vitaminas.

Também é natural que as vias aéreas fiquem obstruídas nos primeiros 15 dias depois da realização da cirurgia reconstrutiva, em razão das secreções, dos edemas e das placas de silicone internas.

De modo a atenuar os sintomas, é indicado que o paciente realize lavagens com soro fisiológico, compressas frias e vasoconstritores tópicos prescritos pelo cirurgião. É válido dizer que o inchaço também é uma reação normal do organismo e costuma desaparecer por completo decorrido um mês do procedimento cirúrgico.

Saiba mais sobre Rinoplastia Reconstrutiva agendando uma consulta! – https://drpaolorubez.com.br/agendar-consulta/.

Fontes:

Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica

Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia

Dr. Paolo Rubez

 

Dr. Paolo Rubez

Dr. Paolo Rubez

Cirurgião Plástico
CRM/SP: 124.773
RQE: 38.994
Formado pela UNIFESP, o cirurgião plástico Dr. Paolo Rubez coloca em prática toda a sua experiência em cirurgias estéticas, além de colaborar na disseminação da cirurgia de combate a enxaqueca, técnica em que é pioneiro no Brasil