Fale conosco pelo WhatsApp

Rinoplastia com o uso de cartilagem enxertada: como é feita?

Centro cirúrgico.

12 julho, 2022 Por:

A rinoplastia com uso de cartilagem enxertada é uma boa solução para uma recuperação mais eficaz

Muito mais do que um procedimento estético, a rinoplastia tem a função de complementar outros procedimentos e técnicas que possam melhorar a saúde do paciente. A rinoplastia com uso de cartilagem enxertada é uma dessas técnicas capazes de alcançar bons resultados estéticos e funcionais para o paciente. Conheça um pouco sobre ela.

O que é enxerto de cartilagem?

A rinoplastia muitas vezes precisa de um pouco mais de cartilagem do que a que já está presente no nariz para atingir um resultado satisfatório. Para esses casos, os médicos usam a técnica do enxerto autógeno.

O enxerto autógeno é a cartilagem de outra parte do corpo retirada para ser utilizada na cirurgia de rinoplastia. Por ser um enxerto do próprio corpo do paciente, é muito difícil que o organismo rejeite aquela cartilagem, o que faz com que o procedimento seja um sucesso na maioria dos casos.

A rinoplastia com uso de cartilagem enxertada costuma retirar o enxerto de dois lugares: da costela e da orelha. Esse tipo de rinoplastia também pode ser chamada de estruturada, já que se utilizam enxertos de outro lugar, além da que já está presente no septo nasal.

Esse procedimento requer o uso de anestesia geral e é feito durante a cirurgia de rinoplastia. Nesse caso, o cirurgião faz uma incisão bem pequena no local onde será retirado o enxerto e retira o material. Em seguida, é feita uma sutura para cicatrização natural.

A rinoplastia com uso de cartilagem enxertada costuma ser indicada em casos de rinoplastia secundária e em narizes negros ou asiáticos.

Por que muitos profissionais acabam preferindo o enxerto autógeno?

Como a cartilagem é retirada do próprio paciente, é muito improvável que o organismo rejeite o enxerto na rinoplastia com uso de cartilagem enxertada, fator decisivo para que os médicos prefiram essa cartilagem.

Além disso, os médicos também preferem esse tipo de procedimento por conta da melhor maleabilidade do material para a reconstrução de cartilagens e da possibilidade de preenchimento.

Como e de onde esse enxerto é retirado na rinoplastia?

São duas as possibilidades de retirada de enxerto para a rinoplastia com uso de cartilagem enxertada. Em qualquer uma das retiradas, é possível que o paciente sinta dor no local da incisão, mas isso costuma ser controlado com o uso de medicamentos. As cartilagens mais utilizadas para rinoplastia são:

Cartilagem da costela: geralmente é feita uma pequena incisão, de cerca de 3 centímetros, perto do sulco da mama direita para mulheres e 5 centímetros abaixo da aréola, quando a cirurgia é feita em homens. Como o fragmento retirado é muito pequeno, dificilmente será possível ver alguma cicatriz no local.

Cartilagem da orelha: é feita uma incisão de 2 centímetros atrás da orelha para a retirada da concha auricular. Como na retirada da cartilagem da costela, dificilmente a cicatriz ficará visível para o paciente.

Como é o pós-operatório de uma rinoplastia com o uso de cartilagem enxertada?

O paciente precisa ter em mente que, por se tratar de uma cirurgia mais complexa, o tempo de duração da rinoplastia com uso de cartilagem enxertada acaba sendo um pouco maior do que a da cirurgia convencional.

A rinoplastia com uso de cartilagem enxertada costuma ter um bom pós-operatório. Mesmo sendo necessário fazer mais de uma incisão no corpo do paciente, isso não é sinônimo de mais desconforto após a cirurgia.

Apesar disso, é comum que os pacientes sintam algum incômodo na área em que o enxerto cartilaginoso foi retirado, já que ali estará com uma sutura. Após uma semana da cirurgia, os pontos já poderão ser retirados e o paciente não deverá enfrentar problemas.

Saiba mais sobre a rinoplastia com o uso de cartilagem enxertada agendando uma consulta! – https://drpaolorubez.com.br/agendar-consulta//.

Fontes:

Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica

Revista Brasileira de Cirurgia Plástica

Brazilian Journal of Otorhinolaryngology

Dr. Paolo Rubez

Dr. Paolo Rubez

Cirurgião Plástico
CRM/SP: 124.773
RQE: 38.994
Formado pela UNIFESP, o cirurgião plástico Dr. Paolo Rubez coloca em prática toda a sua experiência em cirurgias estéticas, além de colaborar na disseminação da cirurgia de combate a enxaqueca, técnica em que é pioneiro no Brasil