(11) 5093-3921 (11) 96445-1045 Contato@drpaolorubez.com.br
Fale conosco pelo WhatsApp

Quando é indicado fazer ritidoplastia?

Revisado por: Dr. Paolo Rubez CRM/SP: 124773 - 29 de abril de 2019

Quando é indicado fazer ritidoplastia?

Muitas pessoas, ao perceberem os sinais de envelhecimento do rosto, se perguntam quando é indicado fazer uma ritidoplastia. O procedimento estético, também conhecido como “cirurgia da face” ou “lifting facial”, pode ser realizado para a correção de diferentes áreas do rosto e promove uma aparência mais jovem e descansada.

A ritidoplastia é uma das cirurgias plásticas mais populares entre os brasileiros. Um levantamento feito pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) revelou que o procedimento é um dos mais buscados pelos homens, cuja procura por intervenções cirúrgicas quadruplicou de 2012 a 2017, quando o estudo foi divulgado. Apesar deste crescimento no público masculino, as mulheres são as que procuram mais pelo procedimento. Mas, quando é indicado fazer a ritidoplastia?

Quando é indicado fazer ritidoplastia?

É indicado fazer ritidoplastia quando o paciente deseja reverter o aparecimento de rugas, flacidez ou excesso de pele flácida, devolvendo uma aparência mais jovem para o rosto, sendo que tal fato não foi possível com o auxílio de outros tratamentos estéticos.

Se você ainda está se perguntando quando é indicado fazer ritidoplastia, é fundamental que antes de tomar essa decisão você avalie o quanto a presença de rugas e flacidez em seu rosto atrapalha sua capacidade de se relacionar com as outras pessoas de maneira saudável.

O procedimento cirúrgico poderá ter impacto positivo em sua autoestima, trazendo mais felicidade e bem-estar para sua vida.

Quando é indicado fazer ritidoplastia e quem pode fazer?

Uma das principais dúvidas sobre ritidoplastia gira em torno de suas indicações e quem está apto a fazer a cirurgia. Os cirurgiões plásticos, em geral, aconselham que a intervenção deve ser feita em pessoas na faixa dos 40 anos ou mais, por conta das alterações na estrutura da pele e o surgimento de flacidez, rugas, sulcos e perda de tônus muscular e de gordura.

Para quem deseja saber quando é indicado fazer ritidoplastia, o ideal é conversar com o seu médico e descobrir o tipo mais indicado para o seu rosto, de acordo com as suas necessidades e expectativas. Abaixo, algumas características comuns do envelhecimento que podem ser corrigidas com ritidoplastia:

  • Rugas profundas;
  • Marcas de expressão;
  • Flacidez na bochecha, nos olhos e no pescoço;
  • Excesso de pele no rosto e no pescoço;
  • Sulcos abaixo das pálpebras;
  • Sulcos no canto da boca;
  • Flacidez na região da mandíbula.

Quando é indicado ritidoplastia: pré, durante e pós-operatório

É muito importante que a pessoa que se submete a uma ritidoplastia entenda todas as etapas e processos em que se baseia esse procedimento cirúrgico, assim como as recomendações do médico para o pós-operatório, período fundamental para o sucesso da cirurgia. Saiba mais detalhes sobre como se dá cada etapa:

Pré-operatório

Durante o pré-operatório da cirurgia de ritidoplastia, o paciente passa por uma bateria de exames bastante rigorosa, no qual o cirurgião plástico identifica as necessidades do paciente e avalia sua condição de saúde.

Após essa etapa inicial, o cirurgião avalia se todas as expectativas e necessidades do paciente serão atendidas com apenas uma cirurgia. Em alguns casos, é aconselhável que se faça cirurgias complementares para que o resultado esperado seja ainda mais satisfatório. Depois dessa etapa, o paciente é submetido a exames clínicos para atestar as suas condições físicas e psicológicas.

Durante a cirurgia de ritidoplastia

Quando é indicado fazer ritidoplastia, uma outra preocupação frequente dos pacientes é como se dá a realização do procedimento. Dúvidas relacionadas à anestesia, riscos para a saúde e cuidados no pós-operatório devem ser debatidos e esclarecidos com o cirurgião durante as consultas que antecedem o procedimento estético.

A ritidoplastia é realizada com anestesia geral ou sedação e dura em torno de quatro a cinco horas. Para realizar o procedimento cirúrgico, o cirurgião plástico faz uma incisão que contorna o rosto e se aproxima da linha das orelhas e do cabelo, com o objetivo de descolar a pele e chegar até a musculatura.

Feito isso, o cirurgião “estica” a pele e reposiciona o músculo de maneira que ele retome sua posição original na face. Por fim, o médico faz uma harmonização do rosto e elimina rugas profundas, flacidez e excesso de pele. É muito frequente o uso de gordura do próprio organismo para preencher as áreas mais profundas e que tiveram perda de volume com a idade.

Pós-operatório

O pós-operatório da cirurgia de ritidoplastia é recomendado que o paciente fique no mínimo um dia no hospital, para que haja um acompanhamento médico enquanto os efeitos da anestesia sejam minimizados, e diminuam os riscos de complicações. Durante os primeiros dias de recuperação, é normal o surgimento de inchaço, roxos e muitos pacientes relatam hipersensibilidade na região, podendo gerar algum desconforto.

Nos meses seguintes após a indicação de fazer uma ritidoplastia, é preciso evitar o sol e seguir todas as recomendações médicas. Os cuidados no pós-operatório são fundamentais para que as cicatrizes sejam discretas e imperceptíveis, fator determinante para que a cirurgia seja considerada um sucesso.