(11) 5093-3921 (11) 96445-1045 Contato@drpaolorubez.com.br
Fale conosco pelo WhatsApp

Quando é indicada a Lipoenxertia?

Revisado por: Dr. Paolo Rubez CRM/SP: 124773 - 18 de julho de 2019

Quando é indicada a Lipoenxertia?

A lipoenxertia é uma técnica que utiliza a gordura corporal para dar mais definição ao corpo, podendo ser aplicada em várias regiões. Com esse procedimento é possível restaurar o volume da gordura por baixo da pele proporcionando um aspecto mais jovial.

Conhecida popularmente como preenchimento de gordura, a lipoenxertia oferece um resultado mais natural quando comparada com as cirurgias que utilizam próteses de silicone. Explicaremos a seguir quando a enxertia de gordura é indicada e como ela é realizada.

Quem pode fazer a lipoenxertia?

A lipoenxertia é indicada para as pessoas que desejam melhorar o aspecto de uma determinada região do corpo, podendo recorrer a esse método quando o objetivo é:

  • Aumentar o volume dos glúteos ou reduzir as imperfeições no local;
  • Deixar as coxas mais modeladas;
  • Adicionar mais volume e assimetria para os seios;
  • Conquistar lábios volumosos;
  • Promover o rejuvenescimento do rosto;
  • Reduzir as linhas de expressão e rugas;
  • Retirar o bigode chinês;
  • Promover a harmonização facial, reparando a região malar, a mandíbula e o tamanho do queixo.

De todas as aplicações estéticas possíveis com a lipoenxertia, a que mais faz sucesso no exterior é o enxerto de gordura nos glúteos. De acordo com as Estatísticas de Cirurgia Plástica da Sociedade Americana de Cirurgiões Plásticos (ASPS na sigla em inglês), em 2018 foram realizadas mais de 24 mil lipoenxertias nos glúteos.

A enxertia de gordura também é utilizada para corrigir sequelas de doenças e deformidades congênitas ou adquiridas. Alguns dos casos nos quais a lipoenxertia é utilizada são os seguintes:

  • Paralisia focal unilateral;
  • Síndrome de Goldenhar;
  • Síndrome de Meckel-Wagner;
  • Esclerodermia;
  • Síndrome de Trecher-Collins;
  • Microssomia hemifacial;
  • Lúpus eritematoso;
  • Reconstrução mamária;
  • Síndrome de Romberg.

As pessoas que tomam anticoagulantes ou que foram diagnosticadas com problemas hepáticos, ou renais, diabetes, doenças do sistema imunológico ou de colágeno não estão aptas a fazer a lipoenxertia. Uma análise mais específica com um profissional poderá determinar quando o preenchimento de gordura é indicado em cada caso.

Como é feito o preenchimento de gordura?

A lipoenxertia na boca ou em qualquer parte do corpo utiliza o mesmo método. O primeiro passo do cirurgião plástico é retirar a gordura de outra região, que pode ser dos culotes, partes internas ou externas das coxas, costas ou abdômen — sendo que esta última área é a mais recorrente.

O procedimento é feito através de uma cânula que fará a lipoaspiração do material, levando-o para um recipiente separado. Nele, o médico eliminará partes desnecessárias para que a gordura fique limpa e pronta para ser enxertada no local desejado.

A duração do procedimento varia dependendo da região escolhida e o paciente fica sedado o tempo todo. Por usar um material que não é estranho ao organismo, o resultado da lipoenxertia dura bastante e é considerado definitivo.

Qual é o valor de uma lipoenxertia?

O preço da lipoenxertia está diretamente ligado a uma série de fatores que garantem ao indivíduo uma cirurgia segura e de qualidade. São eles:

  • Expertise do cirurgião plástico: a enxertia de gordura é um procedimento cujo resultado interferirá na autoestima do paciente, portanto, é fundamental escolher um profissional especializado.
  • Gastos com hospital: isso vale tanto para a equipe médica, que é criteriosamente selecionada, quanto para os gastos com internação e deslocamento para realização do enxerto.
  • Custos com medicamentos: as dores não são comuns na lipoenxertia, porém, o médico pode prescrever remédios para amenizar possíveis desconfortos.

Lipoenxertia: vale a pena?

Os sinais do tempo são inevitáveis e ficam evidentes no corpo, mas, dependendo do local, a aparência causa um grande incômodo para o indivíduo como é o caso do rosto, por exemplo. Quem se submete a uma lipoenxertia na face percebe uma redução significativa nos efeitos do envelhecimento, sendo que basta manter a saúde da pele em dia, com limpeza regular e uso do filtro solar, para prolongar os resultados.

A mesma lógica da lipoenxertia no rosto vale para as demais regiões do corpo. Apesar de cerca de 50% do material enxertado ser absorvido pelo organismo, a quantidade restante é repleta de células-tronco, sendo elas capazes de melhorar a qualidade e o aspecto da pele.

Outra vantagem da lipoenxertia é o tempo de recuperação. Assim como acontece em qualquer cirurgia, os dias subsequentes exigem uma atenção redobrada. Sendo assim, é essencial que o paciente siga à risca as recomendações do médico para que a recuperação ocorra tranquilamente.

No mais, a recuperação pode levar em média 7 a 14 dias para ser concluída. É importante ressaltar que o paciente deve aguardar a liberação do cirurgião plástico para retomar a rotina.

A lipoenxertia é uma cirurgia minimamente invasiva e que traz muitos benefícios a longo prazo, sobretudo considerando o aspecto psicológico. Para realizar o enxerto de gordura é fundamental que o paciente passe por uma consulta e realize os exames solicitados. Tendo isso em mente, basta escolher um cirurgião gabaritado e de confiança para ter o corpo mais curvilíneo.

Fontes:

Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD);

Sociedade Americana de Cirurgiões Plásticas;

Revista Brasileira de Cirurgia Plástica.