Fale conosco pelo WhatsApp

Quais as Cirurgias Plásticas mais indicadas para Jovens?

Médico utiliza paquímetro para tirar medidas de nariz de paciente
21 abr, 2020

Os jovens possuem uma grande necessidade de pertencimento. Esse desejo é evidenciado por diversas atitudes, seja por meio da utilização de uma marca que está em alta ou se inspirando no estilo de alguma celebridade. Nesse cenário, um dos principais anseios do público juvenil é a realização de cirurgias plásticas.

Os motivos que levam um jovem a fazer um procedimento cirúrgico estético são variados. Em alguns casos existe uma condição que, de fato, justifica a realização das cirurgias plásticas. Em outros, se trata de uma autopercepção deturpada devido a algum problema psicológico — como é o caso do transtorno dismórfico corporal.

Por esse motivo, o jovem que pretende realizar uma cirurgia plástica deve se atentar às mudanças naturais de seu corpo e às cirurgias plásticas que realmente são indicadas no seu caso. Confira a seguir quais procedimentos cirúrgicos estéticos são recomendados para o público juvenil, com informações cedidas pelo cirurgião plástico Dr. Paolo Rubez.

Cirurgias plásticas em jovens: quais procedimentos são indicados?

Os procedimentos cirúrgicos estéticos indicados para os jovens são:

  • Mamoplastia de aumento: a cirurgia pode ser realizada nos casos em que os seios da jovem não se desenvolveram o suficiente, gerando um aspecto que destoa com a estrutura corporal. O aumento das mamas é feito após a menarca da paciente, ou seja, da primeira menstruação. Isso porque é nesta fase que o crescimento linear se encerra;
  • Mamoplastia redutora: neste caso, a indicação ocorre quando a jovem apresenta um crescimento exacerbado das mamas, o que pode causar desconforto na região das costas. A realização desta cirurgia também está atrelada à menarca da paciente;
  • Ginecomastia: trata-se de uma das cirurgias plásticas mais comuns em jovens do sexo masculino. Durante o desenvolvimento do corpo do homem, pode haver um desequilíbrio hormonal que aumenta o volume das mamas. Geralmente, a condição aparece entre os 13 e 14 anos e desaparece em até 2 anos. No entanto, quando a redução não acontece naturalmente é possível submeter o jovem a uma ginecomastia;
  • Rinoplastia: segundo a American Society of Plastic Surgeons (ASPS), a rinoplastia é um dos procedimentos cirúrgicos estéticos mais realizados em jovens. A indicação desta cirurgia plástica ocorre quando o desenvolvimento nasal está completo e a aparência do nariz impacta diretamente no psicológico do paciente, tanto para as meninas quanto para os meninos;
  • Otoplastia: também indicado para pacientes de ambos os sexos, a otoplastia possui uma indicação diferente dos demais procedimentos cirúrgicos estéticos. Neste caso, como as estruturas do pavilhão auricular se desenvolvem por completo até os 7 anos, é possível fazer a cirurgia “orelhas de abano” a partir dessa idade.

É fundamental ressaltar que a indicação de qualquer procedimento só pode ser realizada por um cirurgião plástico qualificado e confiança. É esse profissional que avaliará a estrutura corporal do paciente, bem como o estado de saúde geral do indivíduo para determinar qual cirurgia é a mais indicada.

Também vale a pena destacar que o cirurgião plástico esclarece qualquer informação que o paciente ou responsável desejar  — neste último caso considerando que o jovem é menor de idade. Portanto, escolher um profissional que preza pela qualidade e seriedade é essencial para obter o melhor resultado possível com o procedimento cirúrgico.

Quando o jovem pode fazer um dos procedimentos cirúrgicos estéticos?

Conforme dito anteriormente, muitas vezes o jovem deseja mudar o formato do nariz ou fazer uma das cirurgias plásticas citadas acima por questões psicológicas, sendo desnecessário expor o paciente ao procedimento no momento. Quando isso acontece, o cirurgião plástico costuma encaminhar o jovem para um psicólogo para que ele receba um atendimento especializado.

Outro aspecto que o cirurgião plástico avalia antes de indicar a cirurgia plástica é o motivo que levou o jovem a pensar em uma intervenção cirúrgica. Algumas das razões mais citadas nos consultórios são:

  • Níveis baixos de autoestima;
  • Necessidade de inserção social;
  • Descontentamento com a autoimagem.

A realização de cirurgias plásticas em jovens devem estar cercada de cuidados, tanto no processo de escolha do profissional que fará o procedimento quanto depois da cirurgia em si. Caso tenha restado alguma dúvida sobre o assunto, entre em contato e agende uma consulta com o Dr. Paolo Rubez.

Fontes:

Clínica de Cirurgia Plástica Dr. Paolo Rubez;

American Society of Plastic Surgeons (ASPS);

Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).

Sobre o autor
Formado na Escola Paulista de Medicina / Unifesp, é especialista em cirurgia plástica e cirurgia da enxaqueca. Além disso, passou por sete estágios em Cleveland, nos EUA, na University Hospitals, para se aprimorar em Rinoplastia.