(11) 5093-3921 (11) 96445-1045 Contato@drpaolorubez.com.br
Fale conosco pelo WhatsApp
Harmonização facial

Harmonização facial

Harmonização facial O Brasil é um dos campeões mundiais na realização de procedimentos estéticos, considerando tanto os menos invasivos como também as cirurgias plásticas. Atualmente, uma técnica que está entre as mais procuradas no país é a de harmonização facial. Nos dias atuais, entende-se beleza não mais como um padrão a ser seguido, mas uma busca pela individualidade, de forma que a harmonização facial seja um aspecto importante no que pode ser considerado como autenticamente belo. Dessa forma, conheça a seguir o que é a harmonização facial, quais procedimentos estão inclusos e quando ela é recomendada. O que é harmonização facial? A harmonização facial refere-se à realização de um conjunto de procedimentos estéticos com o objetivo de melhorar a harmonia e a beleza da face. O que ocorre é que, mesmo realizando tratamentos estéticos, muitas pessoas ainda não se encontram plenamente satisfeitas com a harmonia da face. É para reverter esse quadro que surgiu a técnica de harmonização facial. Para que o objetivo de proporcionar harmonia à face seja alcançado, podem ser necessários diferentes procedimentos estéticos envolvendo lábios, testa, supercílios, mandíbula, queixo, olheiras e região malar. Portanto, a harmonização facial é indicada para pacientes que estão insatisfeitos com o conjunto estético da face. A técnica também pode ser realizada por pessoas que, mesmo sem procedimentos anteriores, acreditam que a face não tem harmonia entre as diferentes estruturas, como lábios, nariz, etc. Com a técnica é possível modificar e tornar mais harmônica as seguintes regiões: Contorno da mandíbula; Projetar o mento/queixo; Preencher o terço médio da face, ou seja, a região das olheiras; Preencher a região malar (bochechas); Preencher e...
Mentoplastia

Mentoplastia

Mentoplastia A mentoplastia, ou cirurgia plástica do queixo, é um procedimento voltado para pessoas que possuem o desejo de corrigir o aspecto do queixo, tanto em relação ao tamanho quanto o formato do mento, podendo ser redutora ou de aumento. Quando a mentoplastia é indicada? Conhecida por alguns especialistas em cirurgias plásticas faciais como genioplastia ou cirurgia plástica do queixo, a mentoplastia tem como principal objetivo proporcionar um equilíbrio entre as estruturas da face por meio da correção do queixo, principalmente em relação ao nariz e à fronte (testa). Devido a isso, é possível afirmar que a cirurgia plástica do mento é indicada para todo paciente que apresenta algum tipo de desproporção entre o queixo e o restante da face. A indicação do procedimento deve ser feita apenas por cirurgiões plásticos e, na maioria dos casos, ocorre nas seguintes situações: A Macrogenia Chamada também de queixo proeminente, é caracterizada quando o queixo do paciente é identificado, após análises do profissional, desproporcionalmente maior do que as outras áreas evidenciadas da face (nariz e testa); A Microgenia Conhecida como queixo deficiente, a microgenia é definida nos casos em que o paciente apresenta o queixo menor do que a proporção ideal, não havendo um equilíbrio das regiões da face. Essa situação causa um aspecto de queixo recuado; A Assimetria Ocorre quando apenas um dos lados do mento do paciente é proeminente ou deficiente. Como é realizada a mentoplastia? Antes de tudo, é primordial avaliar a característica da mordida do paciente, pois, em alguns casos, a correção do mento pode ser associada a um procedimento mais complexo, que é a cirurgia ortognática, para...
Ptose palpebral

Ptose palpebral

Ptose palpebral Um procedimento de grande procura nos consultórios de cirurgiões plásticos é o de correção da ptose palpebral. O nome estranho refere-se ao popularmente chamado “olho caído”, ocasionado pela queda da pálpebra superior, o que resulta na diminuição da abertura dos olhos. O ideal é que abertura dos olhos tenha em torno de 9 milímetros e que a pálpebra superior cubra até 2 milímetros do limbo (colorido dos olhos), sendo que qualquer índice abaixo desse pode ser considerado um caso de ptose palpebral. Engana-se os que pensam que a condição afeta apenas pessoas que estão em processo de envelhecimento e idades avançadas. A ptose das pálpebras pode ser congênita, sendo uma condição presente logo ao nascimento. Indo além do incômodo estético, pacientes diagnosticados com tal condição podem ter problemas de visão, sendo que quanto mais acentuada a ptose, mais o olho fica encoberto resultando na diminuição da visão do paciente. O músculo, ao perder seu poder de movimentação, pode resultar ainda em dano funcional ao olho, quando ele deixa de exercer seu papel de enxergar. É comum a pessoa com ptose forçar os músculos da testa para tentar levantar a pálpebra, ou inclinar a cabeça para trás na tentativa de enxergar melhor. A ptose palpebral pode ser originada a partir das seguintes situações, por exemplo : Fator congênito; Miastenia grave; Deiscência da aponeurose do músculo elevador da pálpebra; Lesão do nervo oculomotor; Traumas locais (pós-operatórios, etc); Lesão na inervação simpática. Ptose palpebral fator congênito e demais condições O fator congênito de formação da ptose é resultado da má formação ou deficiência durante o desenvolvimento da musculatura e do...
Preenchimento Labial com ácido hialurônico

Preenchimento Labial com ácido hialurônico

Preenchimento Labial com ácido hialurônico O ácido hialurônico, devido a todos os seus benefícios, já se tornou um hábito dos brasileiros. Utilizado como forma de melhorar a harmonia facial, rejuvenescer ao minimizar linhas de expressão e sulcos da pele, tem ainda outras funções. Entre essas múltiplas funções está o preenchimento labial com ácido hialurônico. Muito utilizado por celebridades, o preenchimento com ácido hialurônico ajuda a corrigir pequenas imperfeições no contorno dos lábios, assim como ajudar a deixá-lo mais volumoso. Entretanto, são necessários alguns cuidados antes de se submeter ao procedimento, sendo o primeiro deles procurar por um médico capacitado na aplicação do mesmo. Dermatologistas e cirurgiões plásticos podem ofertar o procedimento aos pacientes, tendo noções de estética facial e proporções entre cada área da face. A melhor aplicação do ácido hialurônico deve levar em consideração toda a face, para analisar que áreas especificamente precisam de mais volume ou contorno para uma harmonia global. Um dos erros associados ao preenchimento labial com ácido hialurônico está no exagero da aplicação, resultando no que popularmente foi apelidado de “boca de pato”. Isso deve-se ao fato de os lábios ficarem extremamente volumosos e muito projetados, dando a impressão que a pessoa está fazendo bico o tempo todo. É consenso entre dermatologistas e cirurgiões plásticos que quanto menos perceptível e natural for o procedimento, melhor é o resultado. Afinal de contas, ninguém quer ficar taxado como aquela pessoa toda retocada, não é mesmo? A Antes do ácido hialurônico Há muitos anos atrás, antes da manipulação do ácido hialurônico no laboratório, o enxerto nos lábios era feito com gordura autógena —gordura do paciente —, com...
Otoplastia

Otoplastia

Otoplastia A otoplastia é conhecida como a cirurgia plástica para correção das orelhas de abano. É um procedimento estético facial consideravelmente simples, que impacta diretamente na qualidade de vida do paciente, visto que está correlacionado à autoestima de quem opta por realizá-lo. Realizada por meio do reposicionamento das orelhas proeminentes para uma angulação mais próxima à cabeça do paciente, gerando como resultado uma orelha esteticamente normal, a otoplastia é um procedimento, na maioria das vezes, realizado em crianças (a partir dos 7 anos de idade), mas que também pode ser feito em adultos. A Como é realizada a otoplastia? Orelhas consideradas esteticamente normais possuem reentrâncias, saliências e angulações que as pessoas identificadas com orelhas de abano não possuem, fazendo com que as estruturas externas da orelha apresentem um formato “aberto”. Durante a cirurgia plástica da orelha, o especialista realiza uma incisão vertical na parte posterior da orelha do paciente, promove o descolamento da pele em relação à cartilagem, realiza a remodelação dos relevos e corrige a angulação das orelhas em relação à cabeça do paciente. O resultado é obtido por meio de suturas e da remoção de fragmentos de cartilagens em excesso. Após modelar as reentrâncias da orelha do paciente, a pele é esticada e o excesso é removido. Então o cirurgião plástico sutura e conclui o procedimento. Uma otoplastia, geralmente, demora cerca de 1h30 a 2h, o que permite que o paciente receba alta do hospital no mesmo dia, dependendo da anestesia utilizada, que pode ser geral ou local com auxílio de sedação. Nos casos em que é utilizada a anestesia geral (uma técnica considerada muito segura), o...