Fale conosco pelo WhatsApp

Especialista em cirurgia para enxaqueca

Homem com as mãos no rosto, com dores de cabeça - Especialista em cirurgia para enxaqueca
08 jul, 2021

O procedimento, realizado por um cirurgião plástico, pode chegar a índices de sucesso de quase 90%

A enxaqueca, segundo a Sociedade Brasileira de Cefaleia, é apontada como a sétima doença mais incapacitante do mundo e atinge cerca de 140 milhões de brasileiros. Porém, acredita-se que as crises possam estar com seus dias contados graças a um procedimento cirúrgico.

Segundo dados de um estudo publicado em agosto de 2020 no Plastic and Reconstructive Surgery Journal, um dos principais jornais científicos de cirurgia plástica do mundo, o procedimento, realizado por um cirurgião plástico especialista em cirurgia para enxaqueca, é seguro e eficaz.

Indicação para cirurgia de enxaqueca

A cirurgia para enxaqueca pode ser feita nos seguintes casos:

  • Em qualquer paciente que tenha diagnóstico de enxaqueca feito por um neurologista e que sofra com duas ou mais crises severas de dor por mês que não consigam ser controladas por medicações;
  • Em pacientes que sofram com efeitos colaterais das medicações para dor ou que tenham intolerância a elas;
  • Em pacientes que desejam realizar o procedimento devido ao grande comprometimento que as dores causam em sua vida pessoal e profissional.

O procedimento é minimamente invasivo, deve ser realizado por um especialista em cirurgia para enxaqueca, e tem o objetivo de descomprimir e liberar os ramos dos nervos trigêmeo e occipital envolvidos nos pontos de dor. Pesquisas apontam que o índice de sucesso da cirurgia de enxaqueca chega a 88%, entre cura total e melhora na dor. Pacientes submetidos ao procedimento relatam uma melhora de, no mínimo, 50% na intensidade, frequência e duração das dores.

Tipos de cirurgia para enxaqueca

As cirurgias para enxaqueca podem ser de sete tipos principais e são realizadas nas seguintes regiões: frontal, rinogênica, temporal e occipital (nuca). Para cada um dos tipos de dor existe um acesso diferente para tratar os ramos dos nervos, sendo todos nas áreas superficiais da face ou couro cabeludo, ou, ainda, na cavidade nasal.

A frontal é a mais comum, realizada em pacientes cujo início das dores ocorre na área dos supercílios. No procedimento, são feitas cortes nas pálpebras superiores ou no couro cabeludo, para diminuir a compressão nos nervos

Na região temporal, as incisões são realizadas no couro cabeludo. Na rinogênica, a cirurgia é realizada por dentro do nariz e destinada aos pacientes que apresentam dores que se iniciam atrás dos olhos. O último tipo, o occipital, corresponde às dores na nuca, que podem ser causadas pela irritação de diversos nervos.

O especialista em cirurgia para enxaqueca definirá a melhor técnica dependendo do tipo de enxaqueca apresentado pelo paciente. Para isso, nas consultas iniciais são feitos exames físicos que vão identificar os pontos de dor.

Os procedimentos são realizados em ambiente hospitalar e sob anestesia geral ou, em alguns casos, anestesia local. A duração da cirurgia, para cada nervo, é de cerca de uma a duas horas, e o paciente tem alta no mesmo dia.

Dependendo dos locais tratados, a melhora pode ser imediata ou levar algumas semanas ou meses para ser notada, sobretudo quando o procedimento envolve o nariz. A cirurgia para enxaqueca pode solucionar a maioria dos casos, porém, pode ocorrer de o paciente tratar um nervo e depois descobrir que havia outros com problema. Nesse caso, o procedimento deve ser realizado novamente para descomprimir e liberar o nervo atingido. Esta cirurgia também deve ser realizada por um especialista em cirurgia para enxaqueca.

Como é o pós-operatório

O pós-operatório desta cirurgia não é muito doloroso. Na maioria das vezes, os pacientes apresentam um pouco de inchaço e equimose (roxidão) nos locais operados. Em geral, quando são seguidas todas as recomendações do especialista em cirurgia para enxaqueca, eles podem retomar suas atividades diárias dentro de sete a dez dias, evitando apenas exercícios físicos e carregar peso por no mínimo um mês.

Se você sofre de crises frequentes de enxaqueca, já tentou alguns tratamentos que não obtiveram os resultados esperados e pensa em fazer uma cirurgia para enxaqueca, o primeiro passo é procurar por um especialista em cirurgia para enxaqueca para que ele possa avaliar se você atende os critérios para passar pelo procedimento e se ele pode trazer uma solução para o seu caso.

Fontes:
Instituto Rubez de Cirurgia Plástica;

Laboratório Oswaldo Cruz.

 

 

Sobre o autor
Formado na Escola Paulista de Medicina / Unifesp, é especialista em cirurgia plástica e cirurgia da enxaqueca. Além disso, passou por sete estágios em Cleveland, nos EUA, na University Hospitals, para se aprimorar em Rinoplastia.