Fale conosco pelo WhatsApp

Qual a diferença entre Rinoplastia e Rinosseptoplastia?

Rinosseptoplastia
23 jan, 2020

A rinoplastia e a rinosseptoplastia são procedimentos facilmente confundidos pelos pacientes que se questionam quais são as diferenças entre essas cirurgias plásticas e quando cada uma é recomendada.

A rinoplastia está entre as 10 plásticas no nariz mais realizadas no Brasil, sendo o 6º procedimento em procura. Apesar disso, em alguns casos, a rinosseptoplastia seria a técnica mais indicada.

Para tornar o entendimento sobre as metodologias cirúrgicas e a indicação de cada uma delas, o cirurgião plástico Dr. Paolo Rubez respondeu aos principais questionamentos sobre o assunto. Confira a seguir!

O que é rinoplastia?

A rinoplastia é a cirurgia plástica recomendada para correções estéticas do nariz, como quando o nariz não é harmônico com o restante da face devido aspectos diversos, como tamanho, projeção ou largura.

Por meio da rinoplastia, essas insatisfações com a estética nasal podem ser atendidas e a cirurgia plástica mostra-se eficaz para mudanças variadas, como aumentar ou diminuir o nariz, dar projeção à ponta, afinar as asas nasais e reduzir a giba óssea.

Para executar o procedimento, o cirurgião plástico pode optar por diferentes condutas, como fazer a rinoplastia aberta — que dá mais visibilidade às estruturas nasais — ou fechada — quando as incisões são apenas internas, limitando as alterações e visão do especialista.

Por se tratar de uma cirurgia plástica estética, a rinoplastia é indicada para qualquer pessoa que esteja insatisfeita com a aparência do nariz, principalmente se esse descontentamento afetar a autoestima, convívio social e felicidade pessoal.

O que é rinosseptoplastia?

A rinosseptoplastia diferencia-se da rinoplastia principalmente porque a recomendação deixa de ser exclusivamente estética e torna-se também funcional.

As cirurgias plásticas no nariz funcionais são aquelas que visam corrigir alguma imperfeição, seja de nascença ou adquirida (como em quedas, acidentes ou outras situações), que prejudique o pleno funcionamento do organismo.

No caso da rinosseptoplastia ela visa à correção do desvio de septo somada a mudança estética.

O que é o desvio de septo?

O septo nasal é a parede no interior do nariz que divide as cavidades nasais e as narinas. Dificilmente o septo é totalmente reto, no entanto, quando o desvio é mais acentuado ou sinuoso pode demandar uma intervenção cirúrgica.

O que determina a necessidade da correção de desvio de septo são o grau e a localização dele, pois, quanto mais anterior for o desvio, próximo das narinas, mais obstrutivo ele é. Essa parte anterior, chamada de válvula nasal, é mais estreita e prejudica a passagem de ar.

Os desvios mais anteriores, principalmente se localizados na ponta do nariz, também podem ser responsáveis pela “ponta nasal caída”, uma alteração estética que pode motivar o paciente a realizar um procedimento que resolva as duas demandas, que é o caso da rinosseptoplastia.

Essa cirurgia plástica, portanto, consiste na união entre a rinoplastia e a septoplastia (cirurgia de desvio de septo).

Assim, a indicação da rinosseptoplastia envolve não apenas as demandas estéticas do paciente — que podem ou não estarem associadas com o desvio de septo —, mas também a recomendação funcional para recuperar a plena função respiratória.

Rinoplastia
Imagem: Shutterstock

Quando ocorre a indicação de cada um desses procedimentos?

Como visto, a rinoplastia é indicada quando o paciente deseja fazer alguma alteração apenas estética no nariz, mudando tamanho, formato, largura ou projeção.

Em geral, os pacientes se “inspiram” em algum modelo de nariz que consideram bonito. No entanto, a definição do novo formato deve ser avaliada pelo cirurgião plástico considerando os aspectos pessoais, como pele e estrutura facial, visando um nariz mais harmônico com o rosto.

A indicação da rinosseptoplastia, normalmente, tem início com uma investigação sobre problemas respiratórios do paciente, culminando no diagnóstico de desvio de septo obstrutivo.

Nesse caso, o especialista, em geral, o otorrinolaringologista, vai recomendar uma cirurgia de desvio de septo. É nesse momento que o paciente pode relatar as insatisfações estéticas que motivem uma rinoplastia associada.

Dessa forma, a cirurgia plástica no nariz para atender ambas as demandas, deverá ser executada pelo cirurgião plástico que é o profissional que tem conhecimento detalhado sobre os aspectos estéticos e funcionais do nariz.

Por que fazer a rinosseptoplastia?

Ao unir as duas demandas do paciente, a rinosseptoplastia apresenta diversos benefícios que justificam a realização desse procedimento em vez de duas cirurgias separadas. São eles:

  • Exige a realização de apenas um pré-operatório, com todos os exames necessários aos dois procedimentos conjuntamente;
  • Reduz os custos, pois os gastos com internação, exames, médicos, anestesista, etc. serão necessários apenas uma vez;
  • Facilita a recuperação, já que o pós-operatório da cirurgia plástica no nariz e da septoplastia é restritivo, sendo realizado uma única vez;
  • Melhora a execução da técnica, pois o cirurgião plástico não precisa lidar com tecido cicatricial que aumenta a complexidade da cirurgia e restringe as alterações estéticas.

Dessa forma, a rinosseptoplastia é uma cirurgia que garante mais praticidade e conforto para o paciente, reduzindo a exposição dele às intervenções cirúrgicas.

A definição entre a rinoplastia e a rinosseptoplastia deve ser feita com suporte médico especializado que avaliará se o desvio de septo é obstrutivo, justificando a cirurgia. Nesse caso, se houver insatisfações estéticas, as correções são planejadas conjuntamente pelo cirurgião plástico e um otorrinolaringologista.

Fonte:

Clínica de Cirurgia Plástica Dr. Paolo Rubez;

Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).

Sobre o autor
Formado na Escola Paulista de Medicina / Unifesp, é especialista em cirurgia plástica e cirurgia da enxaqueca. Além disso, passou por sete estágios em Cleveland, nos EUA, na University Hospitals, para se aprimorar em Rinoplastia.