(11) 5093-3921 (11) 96445-1045 Contato@drpaolorubez.com.br
Fale conosco pelo WhatsApp

Como funciona o Botox® para enxaqueca crônica?

Revisado por: Dr. Paolo Rubez CRM/SP: 124773 - 13 de fevereiro de 2019

Como funciona o Botox® para enxaqueca crônica?

A enxaqueca crônica é considerada uma das condições de saúde mais debilitantes devido à intensidade dos sintomas e da frequência das crises. Dessa forma, diversos tratamentos são pesquisados para reverter esse quadro, com destaque para o Botox® para enxaqueca crônica.

O Botox® para enxaqueca crônica utiliza a toxina botulínica para reverter o quadro, minimizando a ocorrência das crises e elevando a qualidade de vida dos pacientes afetados com tal condição clínica.

O que é enxaqueca crônica?


A enxaqueca é um dos tipos de cefaleia (dor de cabeça). Ela é caracterizada por uma dor pulsátil em um dos lados da cabeça e pode ser seguida de fotofobia e fonofobia, náusea e vômito.

Uma crise pode ter duração entre quatro e 72 horas. De acordo com o Ministério da Saúde, entre 5 a 25% das mulheres e 2 a 10% dos homens têm enxaqueca. Sendo que a ocorrência é mais comum nas mulheres e em pessoas com idades entre 25 e 45 anos.

A enxaqueca pode ser caracterizada entre com aura ou sem aura, e em episódica ou crônica. A enxaqueca crônica é diagnosticada quando o paciente apresenta a cefaleia em 15 ou mais dias do mês, por um período superior a três meses e quando não há abuso de medicamentos. Entre os sintomas geralmente relatados pelos pacientes destacam-se:

  • Dor intensa em um ou dos dois lados da cabeça;
  • Dor intensa em um ou nos dois olhos;
  • Mal-estar e náusea que pode ou não ser acompanhado de vômitos;
  • Dormências e formigamentos;
  • Vertigem;
  • Alterações na visão, como visão dupla ou perda parcial da visão;
  • Fotofobia;
  • Fonofobia;
  • Diminuição da coordenação motora;
  • Dificuldades na fala.

Atualmente, a medicina ainda pesquisa quais as causas da enxaqueca crônica, com indícios de que fatores genéticos e ambientais podem elevar as chances de desenvolver a condição.

 

Quais os tratamentos possíveis para enxaqueca?


Devido ao intenso incomodo provocado, diversos tratamentos para enxaqueca são pesquisados para amenizar a situação, como o Botox® para enxaqueca crônica, mas não apenas ele. Conheça outras opções:

Medicamentos para enxaqueca

É fundamental que o paciente só use os medicamentos prescritos pelo especialista. Eles servem para tratar as crises ou preveni-las nos casos em que são mais frequentes. Existem diversas classes medicamentosas, como:

  • Analgésicos simples ou combinados;
  • Betabloqueadores;
  • Opioides;
  • Anticonvulsivantes;
  • Antidepressivos;
  • Antivertiginosos.

Apenas um neurologista poderá realizar a prescrição do medicamento mais indicado após avaliação do quadro do paciente.

Acupuntura


Uma opção cada vez mais usada é a acupuntura, método pelo qual o terapeuta faz uma avalição do paciente a fim de identificar os bloqueios energéticos que causam as dores de cabeça.

Cirurgia para enxaqueca


Muitas vezes, a cirurgia para enxaqueca consiste em uma alternativa de tratamento permanente, mas é fundamental que ela seja bem indicada. O procedimento tem como objetivo descomprimir e liberar os ramos do nervo trigêmeo ou occipital, que são irritados pelas estruturas adjacentes ocasionando as crises de enxaqueca.

O procedimento pode ser de sete tipos diferentes, de acordo com a origem da cefaleia. Ele é simples e pouco invasivo, sendo uma solução interessante para pacientes que sofrem de enxaqueca crônica.

Como é o tratamento com Botox® para enxaqueca crônica?


Outra opção de tratamento é o Botox® para enxaqueca crônica, opção autorizada pela ANVISA desde 2011 e que já foi alvo de diferentes pesquisas científicas no Brasil e exterior comprovando a eficácia do método.

Na técnica é utilizada a toxina botulínica em aplicações que são realizadas em diferentes áreas da cabeça e da região cervical. A substância já é vastamente usada em outros tratamentos clínicos, mas é mais conhecida pelas aplicações estéticas.

No tratamento de Botox® para enxaqueca crônica, a toxina age como um bloqueador neuromuscular, de forma que a substância provoca o bloqueio da transmissão dos estímulos dos neurônios para os músculos, impedindo, parcial ou totalmente, a contração muscular, o que deixa a região da aplicação mais relaxada.

Uma vez que uma das causas da enxaqueca é a compressão dos ramos do nervo trigêmeo ou occipital, a toxina botulínica ameniza essa ocorrência. As aplicações de Botox® para enxaqueca crônica devem ser realizadas a cada três ou quatro meses, pois a substância é absorvida pelo organismo, de forma que o efeito não é permanente.

O paciente submetido à técnica de Botox® para enxaqueca crônica pode observar melhora nas crises de cefaleia dentro de 15 dias após a primeira aplicação, em média. O tratamento é indicado para qualquer paciente que sofra com cefaleia e tem um diagnóstico de enxaqueca crônica, visto que em crises esporádicas, o tratamento é menos eficiente.

Também existem contraindicações que incluem alérgicos ao Botox®, pessoas com doenças nas juntas musculares e gestantes. Pacientes com quadros ativos de infecções também devem evitar o tratamento momentaneamente.

Para que o tratamento apresente os benefícios esperados, como a redução das crises de enxaqueca e da intensidade delas, é fundamental que as aplicações sejam realizadas por um cirurgião plástico especializado ou um neurologista que conheça a técnica.

O Botox® para enxaqueca crônica é um tratamento cada vez mais utilizado no Brasil, mas é fundamental que o paciente verifique a procedência da substância e do profissional antes de submeter-se à técnica.