(11) 5093-3921 (11) 96445-1045 Contato@drpaolorubez.com.br
Fale conosco pelo WhatsApp

Como é a anestesia da rinoplastia?

Revisado por: Dr. Paolo Rubez CRM/SP: 124773 - 27 de dezembro de 2018

Como é a anestesia da rinoplastia?

Um tema que levanta diversas dúvidas para pessoas que desejam realizar uma cirurgia plástica, em especial a do nariz, refere-se a anestesia da rinoplastia. Muitos pacientes têm receio de tomar anestesia, porém ela é muito segura e tem como objetivo bloquear a sensibilidade no momento da cirurgia.

Existem quatro tipos de anestesia — geral, local, raquidiana e peridural —, sendo que o uso de cada uma delas depende do procedimento que será realizado, duração do mesmo, entre outros fatores. A anestesia da rinoplastia usada por cirurgiões plásticos atualmente costuma ser a local com sedação, ou a geral, em que o paciente fica desacordado por um período.

Qual é a anestesia da rinoplastia?

A definição de qual será a anestesia da rinoplastia que deve ser feita pelo cirurgião plástico responsável em conjunto com o médico anestesista, sendo esse profissional que vai acompanhar o procedimento. A Resolução nº 1.802/06 do Conselho Federal de Medicina (CFM) determina que qualquer tipo de ato anestésico deve ser antecipado por uma consulta médica.

O objetivo dessa etapa é que o paciente possa tirar dúvidas, ter conhecimento de qual tipo será utilizado durante o procedimento e ser avisado de quais cuidados devem ser adotados antes da cirurgia, como é a preparação, as etapas da anestesia da rinoplastia e avaliar os riscos, considerando as particularidades da condição de saúde dele.

Anestesia local com sedação

A anestesia da rinoplastia pode ser a local com sedação, para que o paciente permaneça confortável durante o procedimento. No entanto, o desconforto para o paciente neste tipo de anestesia é maior, uma vez que ele não vai estar totalmente sedado e pode eventualmente sentir dores e acordar.

A face é uma região bastante sensível, sendo que em procedimentos de rinoplastia que envolvem correções funcionais, como do desvio de septo, o sangramento pode ser mais intenso devido ao uso da sedação associada à anestesia local.

É importante respeitar e entender as indicações do cirurgião plástico e do anestesista no que se refere ao uso da anestesia, pois eles avaliam diferentes fatores antes de tomarem essa decisão.

Anestesia geral

A opção pela anestesia geral para a rinoplastia é cada vez mais comum devido aos benefícios associados com esta opção. Esse tipo de anestesia possui quatro características determinantes:  que é a analgesia (retirada da dor), relaxamento muscular, amnésia (perder a memória) e sedação (inconsciência do paciente).

Devido a esses fatores, há um maior conforto do paciente durante a realização da cirurgia e o especialista fica mais seguro para executar a técnica. Com a opção pela anestesia geral facilita-se a aspiração de sangue e secreções que possam ficar acumuladas na garganta durante o procedimento e que causam incômodo para o paciente posteriormente.

Existem duas formas de aplicação da anestesia antes da rinoplastia, por inalação ou via intravenosa. Além disso, as substâncias possuem maiores garantias de eficácia e segurança atualmente, sendo que os riscos de óbito relacionados com o uso da anestesia geral são de aproximadamente 0,001%, de acordo com estudos, ou seja, praticamente nulos.

Essas estimativas levam em conta tanto a ocorrência de óbitos entre pacientes saudáveis como também entre aqueles com problemas prévios de saúde, como patologias pulmonares, cardíacas e hepáticas, entre outras.

A anestesia geral também é mais indicada no caso de procedimentos que têm uma previsão de maior duração, como aqueles que incluem a associação de técnicas. Por exemplo, quando o paciente realizar a rinoplastia e associá-la a procedimentos como a otoplastia, mentoplastia, mamoplastia e outros.

Quais os cuidados o paciente deve ter antes de se submeter a uma anestesia?

A consulta pré-operatória é indicada para que o paciente também tire dúvidas sobre a anestesia durante a rinoplastia, assim como os cuidados que devem ser tomados antes. Entre eles, os mais comumente indicados são:

  • Que o paciente permaneça de jejum por 8 horas para líquidos e sólidos;
  • Que seja realizada a remoção de peças dentárias móveis como dentaduras, pontes e pivôs;
  • Que se evite o consumo de bebidas alcoólicas e tabaco nas 72 horas que antecedem a cirurgia.

A maioria dos pacientes não sente nenhum tipo de efeito colateral devido à anestesia da rinoplastia, mas podem ocorrer sintomas como dor de cabeça, vômito, náuseas, tremores e calafrios. É fundamental conversar com o cirurgião plástico e com o anestesista antecipadamente e tirar todas as dúvidas referentes ao uso da anestesia.

Fonte de referência:

Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP)

Dr. Paolo Rubez (CRM/SP : 124773).