(11) 5093-3921 (11) 96445-1045 Contato@drpaolorubez.com.br
Fale conosco pelo WhatsApp

Cirurgia plástica combinada

Revisado por: Dr. Paolo Rubez CRM/SP: 124773 - 27 de fevereiro de 2019

Cirurgia plástica combinada

Com o avanço da medicina estética, diversas técnicas puderam ser aprimoradas e melhoradas, apresentando resultados mais satisfatórios para os pacientes. Entre os exemplos mais interessantes está a cirurgia plástica combinada.

A cirurgia plástica combinada consiste em quando a paciente é submetida a mais de uma cirurgia ao mesmo tempo, associando procedimentos devido aos resultados, custos ou vontade pessoal. Saiba mais a seguir!

  1. O que considerar na cirurgia plástica combinada?
  2. Tempo
  3. Sangramento
  4. Logística
  5. Quais cirurgias plásticas podem ser feitas em conjunto?
  6. Prótese de silicone e lipoaspiração
  7. Abdominoplastia e lipoescultura
  8. Rinoplastia e prótese de silicone
  9. Lifting facial e cirurgia das pálpebras
  10. Quais cuidados devem ser adotados no pós-operatório?
  11. Quais técnicas não podem ser associadas?

O que considerar na cirurgia plástica combinada?

Para realizar uma cirurgia plástica combinada a paciente deve procurar um cirurgião plástico de confiança, pois esse procedimento é mais complexo do que um normal, o que exige maior preparo do profissional e uma avaliação de diferentes critérios. Entre os fatores que determinam se é possível associar procedimentos destacam-se:

Tempo

O primeiro fator a ser considerado é o tempo necessário para realização das cirurgias combinadas. Uma recomendação da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) determina que o procedimento tenha uma duração de até quatro horas, em média.

Esse período consiste apenas no tempo cirúrgico, sem considerar o preparo do paciente antes da cirurgia e após.

Sangramento

O cirurgião plástico também vai avaliar o sangramento estimado considerando o tipo de cirurgia que a paciente deseja realizar. Por exemplo, procedimentos como lipoaspiração e abdominoplastia causam um sangramento muito mais intenso que um lifting facial, sendo importante que essa questão seja corretamente avaliada para evitar riscos à vida da paciente.

Logística

A logística é um aspecto fundamental para cirurgia plástica combinada. Por exemplo, como associar uma mamoplastia com uma cirurgia nos glúteos se cada uma delas exige uma posição para realizar a técnica e no pós-operatório? Portanto, esse quesito também é avaliado pelo cirurgião.

Quais cirurgias plásticas podem ser feitas em conjunto?

Após avaliar esses três critérios principais, existem diversas cirurgias plásticas que podem ser associadas por não oferecer risco ao paciente. A seguir destacamos algumas das principais:

Prótese de silicone e lipoaspiração

A cirurgia de prótese de silicone pode ser associada à lipoaspiração com o objetivo de melhorar os resultados obtidos ao definir as curvas corporais do tórax e da região abdominal que inclui barriga, cintura, costas e culotes.

Essa associação é bastante comum para mulheres que querem resultados mais completos com uma cirurgia plástica, promovendo uma modelagem completa do corpo.

Abdominoplastia e lipoescultura

A abdominoplastia é um procedimento usado para retirar o excesso de pele e gordura na região da barriga. Quando associada com a lipoescultura dos flancos e costas, os resultados são ainda mais completos.

Os procedimentos permitem retirar a gordura localizada da barriga e das costas, obtendo um resultado mais harmônico e um formato mais estético.

Rinoplastia e prótese de silicone

Apesar dos procedimentos não complementarem os resultados um do outro, o tempo do procedimento e logística viabilizam que as técnicas sejam associadas, de forma que essa opção se tornou bastante comum.

A associação é realizada mais frequentemente em pacientes jovens que tem insatisfações com o corpo e desejam melhorar a estética tanto da face com a rinoplastia, devido um formato indesejado do nariz, quando aumentar os seios, por perceberem que as mamas não irão crescer mais.

Lifting facial e cirurgia das pálpebras

A combinação dos procedimentos de lifting facial com a blefaroplastia, ou cirurgia das pálpebras, é muito indicada para pacientes que tem sinais avançados de envelhecimento e buscam por resultados mais completos e naturais.

Devido impactar a mesma região e apresentar resultados bastante satisfatórios, a cirurgia plástica combinada na face permite um rejuvenescimento expressivo.

Quais cuidados devem ser adotados no pós-operatório?

A cirurgia plástica combinada, quando realizada na mesma região, proporciona resultados mais completos, entretanto, também exige um cuidado maior do paciente no pós-operatório.

A associação de procedimentos cirúrgicos estéticos exige um tempo superior para recuperação. Isso porque a cicatrização demanda um maior esforço por parte do organismo, sem contar a perda de sangue maior do que se os procedimentos fossem realizados individualmente.

Assim, é necessário que o paciente se atente à alimentação e hidratação no pós-operatório, além de evitar esforços, principalmente com atividades mais pesadas e que possam prejudicar o processo de cicatrização.

Também é necessário que o paciente respeite o tempo de recuperação do procedimento mais lento, de forma a não prejudicar os resultados obtidos com a cirurgia devido um pós-operatório inadequado.

Quais técnicas não podem ser associadas?

Em geral, as técnicas mais comuns de serem associadas são aquelas relacionadas com as mamas, lipoaspiração e abdominoplastia. Ainda assim, é preciso destacar que nem todos os procedimentos podem ser feitos conjuntamente.

Já destacamos diversos critérios que serão considerados pelo cirurgião plástico, sendo que, por exemplo, uma plástica nos glúteos não pode ser associada a uma cirurgia das mamas ou da face.

O médico também deve avaliar a condição de saúde da paciente. Uma cirurgia plástica combinada de abdominoplastia e lipoaspiração pode ser liberada para uma paciente no peso adequado, mas contraindicada para uma que esteja acima do peso ideal.

Portanto, a indicação de qual cirurgia plástica combinada é viável realizar, só poderá ser feita por um cirurgião plástico considerando todos os critérios de segurança da associação de procedimentos, mas também considerando a saúde da paciente.