Fale conosco pelo WhatsApp

Cirurgia de alectomia: conheça esse procedimento

Imagem de um rosto feminino sendo avaliado.

9 maio, 2022 Por:

Entenda mais sobre esse tipo de cirurgia plástica do nariz, como ela funciona e quando é necessário realizá-la

Você já ouviu falar em alectomia? Em resumo, trata-se de uma cirurgia plástica do nariz feita com o objetivo de diminuir as abas ou as asas nasais. Esse procedimento estético-cirúrgico é comumente recomendado para pacientes que se sentem desconfortáveis com a abertura excessiva do nariz, principalmente ao sorrir.

É válido dizer que a largura ideal para a base do nariz é, aproximadamente, a mesma distância entre a lateral dos olhos. É através desta medida que os profissionais de cirurgia plástica decidem se é, de fato, necessário realizar uma alectomia no paciente.

É ainda importante ressaltar que esta regra sempre pode permitir exceções, já que o médico precisa entender e respeitar as características físicas, étnicas e individuais de cada paciente, devendo realizar uma avaliação prévia completa da face antes de determinar a realização de qualquer procedimento cirúrgico. Conheça mais detalhes sobre a alectomia abaixo. Boa leitura!

O que é a alectomia?

A alectomia, também chamada de cirurgia de asas nasais, é um procedimento cirúrgico definitivo, considerado um refinamento da rinoplastia, que pode ser feito isoladamente ou associado à rinoplastia completa. Isso vai depender da avaliação do cirurgião plástico responsável.

Tal procedimento visa reduzir o tamanho das asas nasais (porção de pele e cartilagem que revestem a porção superior e lateral das narinas). Um diferencial da alectomia com relação a outras intervenções cirúrgicas — como o preenchimento labial e a harmonização facialé que se trata de um procedimento definitivo. Em outras palavras, ele não pode ser revertido.

Quais são as indicações da alectomia?

Esta cirurgia plástica é recomendada quando o nariz se projeta fora de duas linhas imaginárias, que passam pelo canto interno de cada um dos olhos. Essas linhas são denominadas intercantais e as asas do nariz devem estar junto a elas com uma distância máxima de um a dois milímetros de sua localização.

Quando o nariz é considerado largo ou possui uma base alar larga, a alectomia pode ser uma alternativa para a correção do problema estético.

Como é feita a cirurgia de alectomia?

A intervenção cirúrgica é relativamente rápida, com duração aproximada de 30 minutos. Ela requer uma avaliação prévia, com números e medidas do nariz. É preciso obedecer às proporções faciais, aos terços faciais e, no caso específico desta cirurgia, aos quintos faciais. A cicatriz da alectomia fica na curvatura do nariz, uma região camuflada e imperceptível.

Quando a alectomia é realizada junto com a rinoplastia, o procedimento é semelhante à própria cirurgia de rinoplastia, sendo necessário muitas vezes apenas a anestesia local. Em algumas situações, pode — ou não — ser escolhida a sedação superficial do paciente.

Já a anestesia local pode ser realizada por infiltração anestésica apenas na região das incisões das abas nasais, ou ainda pode ser feito o bloqueio anestésico junto aos forames de saída dos nervos faciais.

Em geral, o paciente pode ir para casa logo após o término da cirurgia, quando é utilizada a anestesia local. Quando é utilizado algum tipo de sedação, o ideal é que ele vá embora com um acompanhante.

Cuidados do pós-operatório

O pós-operatório da alectomia é bem mais tranquilo do que o da rinoplastia convencional, não implicando em fraturas ósseas ou enxertos. Enquanto as atividades profissionais podem ser retomadas um dia após a intervenção cirúrgica, os exercícios físicos precisam ser suspensos por alguns dias, de modo a colaborar com a cicatrização.

Alguns cuidados podem ser adotados pelo paciente, sempre sob orientação médica, tais como:

  • Aplicação de compressas de gelo;
  • Adormecer com a cabeça levemente elevada em relação ao corpo por alguns dias;
  • Uso contínuo de filtro solar na região operada;
  • Evitar exposição à luz solar nos primeiros três meses subsequentes à cirurgia.

Saiba mais sobre cirurgia de alectomia agendando uma consulta!

Fontes:

Dr. Paolo Rubez

Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica

Sociedade Brasileira de Otorrinolaringologia

Dr. Paolo Rubez

Dr. Paolo Rubez

Cirurgião Plástico
CRM/SP: 124.773
RQE: 38.994
Formado pela UNIFESP, o cirurgião plástico Dr. Paolo Rubez coloca em prática toda a sua experiência em cirurgias estéticas, além de colaborar na disseminação da cirurgia de combate a enxaqueca, técnica em que é pioneiro no Brasil

Ao clicar em enviar os dados, você concorda com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE