Fale conosco pelo WhatsApp

Botox: Tratamento para Rugas

Botox
16 jan, 2020

O Botox® é um dos principais tratamentos estéticos para rugas atualmente devido à eficácia do método e à segurança da substância usada. Dentre os procedimentos minimamente invasivos é o de maior procura tanto por celebridades quanto por pessoas fora dos holofotes.

Apesar de ter se tornado mais popular, o Botox® ainda gera muitas dúvidas entre pacientes que não sabem ao certo as indicações da técnica e como ela entrega os resultados esperados.

Saiba mais sobre o procedimento com informações cedidas pelo cirurgião plástico Dr. Paolo Rubez.

O que é Botox®?

Um dos primeiros aspectos que devem ser esclarecidos é que Botox® não é o nome de um tratamento estético, mas sim da empresa que primeiro recebeu autorização da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para uso da toxina botulínica para fins estéticos, isso em 1992.

Dessa forma, existem outras marcas no mercado que oferecem os mesmos resultados da aplicação de Botox®, pois, também trabalham com a toxina botulínica, como a Dysport, o Xeomin e o Botulifit.

A toxina botulínica é produzida pela bactéria Clostridium botulinum, que causa a doença botulismo — que paralisa a musculatura. No entanto, a toxina usada em tratamentos estéticos e clínicos é industrializada, purificada e usada em baixas doses.

Essa substância tem diversos subtipos, sendo que a usada na área médica é a toxina botulínica A.

Como funciona a toxina botulínica?

Uma dúvida muito comum é sobre a ação do Botox®. A toxina botulínica age como um bloqueador neuromuscular impedindo a contração muscular ao interromper, parcial ou totalmente, as sinapses enviadas pelos neurônios ao músculo.

Dessa forma, ao fazer determinado movimento com a face, o músculo não responde. No entanto, na aplicação estética, os pontos em que é injetada a substância são minuciosamente estudados, evitando parcialmente a contração muscular, mas sem causar a paralisação dos movimentos ou uma face inexpressiva.

As linhas de expressão, principais responsáveis pela formação de rugas faciais e envelhecimento, ocorrem devido à contração dos músculos. Com a aplicação do Botox® na cauda dos olhos, por exemplo, é possível minimizar os pés de galinha que surgem quando o paciente sorri ou fala, por exemplo.

Quais as indicações do Botox®?

A popularidade do Botox® deve-se ao fato de que o tratamento atende a uma série de demandas estéticas com eficácia e segurança. Inicialmente, vale destacar que a toxina não é indicada para todos os tipos de rugas.

O tratamento só apresenta os resultados quando usado para amenizar as rugas dinâmicas, que são aquelas da testa, os pés de galinha, da contração labial (código de barras), entre outras. As rugas que ficam aparentes mesmo quando a face está em repouso demandam outra conduta.

Entre as insatisfações estéticas que podem ser amenizadas e tratadas com o Botox® destacam-se:

  • Suavizar as linhas da testa;
  • Amenizar o vinco entre as sobrancelhas e os pés-de-galinha;
  • Levantar os cantos da boca;
  • Reduzir as linhas de expressão muito marcadas;
  • Arquear as sobrancelhas;
  • Amenizar rugas no colo e no pescoço;
  • Disfarçar o sorriso gengival.

Assim, o Botox® pode ser aplicado em diferentes partes da face, pescoço e colo, sendo que os pontos exatos da aplicação dependem da avaliação do cirurgião plástico de acordo com o tipo de envelhecimento cutâneo apresentado pelo paciente.

Muitas pessoas acreditam que o Botox® é o tratamento recomendado para amenizar o sulco nasogeniano (bigode chinês) ou aumentar o volume labial. No entanto, esses dois objetivos demandam o tratamento de preenchimento com ácido hialurônico.

Botox
Imagem: Shutterstock

A partir de que idade usar?

Mais importante do que saber a partir de que idade de aplicação do Botox® é verificar com um cirurgião plástico de confiança se o tratamento é realmente necessário.

Em casos de envelhecimento facial precoce, por exemplo, como devido a fatores genéticos ou ambientais, a aplicação pode ter início mais cedo para reverter esse processo.

No entanto, cada vez mais o Botox® é usado de forma preventiva a partir dos 30 anos, em média. Caso haja tendência a rugas, a aplicação da toxina botulínica relaxa a musculatura e impede a formação de um vinco mais profundo em 5 ou 10 anos. Essa indicação, entretanto, deve ser avaliada com um especialista.

Além disso, há a opção de tratamento corretivo, que é quando o paciente já apresenta rugas aparentes e utiliza o Botox® para amenizar esse quadro. Normalmente, esses cuidados são iniciados aos 40 anos, em média.

Qual o tempo de duração dos efeitos?

Após a aplicação, o paciente pode demorar entre 3 e 4 dias para observar os resultados do tratamento. A duração dos efeitos depende da resposta de cada organismo, no entanto, estima-se que eles permanecem entre 4 e 6 meses.

A recomendação, em geral, é realizar até duas aplicações por ano. Destaca-se que usar o produto com intervalos menores do que 3 meses é contraindicado, pois o organismo pode criar resistência ao tratamento.

A preservação dos efeitos do Botox® por mais tempo também depende dos hábitos e cuidados do paciente. Boas condutas incluem:

  • Uso diário do protetor solar, mesmo em ambientes internos;
  • Manter uma boa alimentação rica em legumes, frutas e verduras;
  • Fazer exercícios físicos regularmente;
  • Evitar muitas expressões faciais.

A quantidade de toxina botulínica usada e os locais de aplicação são aspectos determinantes nos resultados alcançados, incluindo a naturalidade da face.

Dessa forma, é fundamental realizar o tratamento de Botox® com um cirurgião plástico de confiança e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).

 

 

Fonte:

Clínica Dr. Paolo Rubez;

Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).

Sobre o autor
Formado na Escola Paulista de Medicina / Unifesp, é especialista em cirurgia plástica e cirurgia da enxaqueca. Além disso, passou por sete estágios em Cleveland, nos EUA, na University Hospitals, para se aprimorar em Rinoplastia.