Tire suas dúvidas sobre o Lifting Facial

Tire suas dúvidas sobre o Lifting Facial

A procura pela aparência mais jovial tem sido comum nos dias atuais. Tratamentos estéticos, maior adesão à prática de exercícios físicos e a mudança nos hábitos alimentares ajudam na preservação da saúde, e quando só isso não resolve, a cirurgia plástica entra de forma complementar. Para o rejuvenescimento da face, em específico, o procedimento é o lifting facial ou ritidoplastia.

Com técnicas mais avançadas, que incluem tratar a camada mais profunda da pele, hoje o lifting facial consegue minimizar rugas e a flacidez com resultado muito natural.  Diferentemente do passado, em que a pele esticada em demasia, evidenciava o procedimento cirúrgico.

A ritidoplastia, ou cirurgia de rejuvenescimento facial, vai agir em três pontos distintos do rosto:

  • Pescoço e papadas (terço inferior);
  • Bochechas e malares (terço médio);
  • Sobrancelha e testa (terço superior);

Pode ser que o paciente precise apenas fazer o lifting de terço inferior, por exemplo, mas haverá casos em que as três áreas serão tratadas, ou seja, remodeladas pelo cirurgião plástico.  A técnica de lifting facial consiste em retirar o excesso de flacidez da face, e reposicionar os tecidos, tanto os mais profundos quanto os superficiais. Isso resultará em um aspecto menos cansado, um semblante mais jovem e a autoestima elevada.

A flacidez e a gordura são reflexos de fatores genéticos ou da falta de cuidados desde cedo. O tabagismo, o sedentarismo, a exposição excessiva e sem proteção ao sol e a má alimentação, são fatores diretamente relacionados ao envelhecimento. Somadas ao efeito da gravidade e o avançar da idade, fazem com que as pessoas fiquem com o semblante caído e aparentem mais idade do que realmente têm.

A ritidoplastia surge como opção de tratamento para pacientes a partir dos 40 anos de idade, em geral. Nesta fase o corpo também produz bem menos colágeno e elastina, e isso somado aos demais fatores contribuem para a queda dos tecidos.

Pacientes mais jovens, quando com indicação do cirurgião plástico, podem ser submetidas à técnica do mini lifting. Esta técnica é mais conservadora, para casos com menos sinais de envelhecimento.

Passo a passo da cirurgia de lifting facial

O lifting facial é um procedimento cirúrgico de alta complexidade. É necessário ser realizado em centro cirúrgico e com administração de anestesia geral. Após todos os cuidados pré-operatórios, que contemplam exames físicos em consultórios, exames laboratoriais e controle de fatores de risco, o paciente poderá se submeter ao procedimento.

A cirurgia consiste em um descolamento amplo da pele, com reposicionamento das estruturas mais profundas que são fixadas na nova posição através de suturas. Após isto, o excesso de pele é retirada e as incisões fechadas.

Vale ressaltar que o lifting facial não vai remover por completo os pés de galinha ou as rugas da testa. O procedimento pode vir a ser complementado, posteriormente, pela aplicação da toxina botulínica ou preenchimento com ácido hialurônico.

A intenção desse procedimento é rejuvenescer de forma natural, logo, o ideal é que a pele do rosto não fique absolutamente esticada, conferindo artificialidade e denunciando que foi feita uma cirurgia plástica.

Por vezes, a cirurgia pode vir a ser complementada com a lipoaspiração para a retirada de gordura localizada, na papada ou no pescoço. A cicatriz é imperceptível pois ficará escondida pelo cabelo, bem rente a orelha e atrás dela.

Pós-operatório

O paciente submetido a uma cirurgia de lifting facial deve ter alguns cuidados importantes durante o período de recuperação. O primeiro é alimentar-se bem e suspender as atividades físicas por, pelo menos, um mês. Dormir com o dorso elevado é o ideal nas primeiras semanas, e não virar de lado ou de bruços. Compressas frias ajudam a minimizar o inchaço, porém roxidão é  comum e pode demorar, até três semanas, para serem minimizados.