Quais são os tipos de rinoplastia existentes?

Quais são os tipos de rinoplastia existentes?

A rinoplastia, cirurgia plástica do nariz, é um dos procedimentos estéticos mais realizados por cirurgiões plásticos ao redor do mundo, devido a estar ligada diretamente à autoestima e à satisfação com a própria aparência. Apesar disso, existem indicações para a realização da rinoplastia em que a correção é funcional e não apenas estética, como a obstrução da passagem de ar, por exemplo.

O procedimento da cirurgia plástica de nariz permite que o cirurgião plástico molde as estruturas nasais, como cartilagens e ossos, a fim de se adequar ao desejo ou à necessidade do paciente. Contudo, existem algumas condições que são mais frequentemente indicadas para a rinoplastia, tais como:

  • Rinoplastia estética: consiste em uma cirurgia plástica realizada exclusivamente para a correção de alguma imperfeição estética, que não afeta na função respiratória do paciente, mas que influencia diretamente na autoestima dele;
  • Rinoplastia funcional: é a cirurgia plástica do nariz realizada com o objetivo de corrigir alguma condição que esteja prejudicando a função respiratória do paciente, como a correção de desvio de septo, por exemplo;
  • Rinoplastia secundária: também chamada de rinoplastia de revisão ou de correção, a rinoplastia secundária consiste em um segundo procedimento, que é realizado com o objetivo de corrigir características que não foram alteradas no primeiro ou que surgiram como consequência da primeira rinoplastia;
  • Rinoplastia étnica: assim como o cabelo, o tom de pele, entre outros fatores, o nariz também reflete traços de descendência da pessoa. A rinoplastia étnica é definida pelo procedimento no qual o cirurgião plástico realiza alterações na estrutura nasal do paciente, de acordo com as necessidades e desejos dele, mas preservando as características individuais e traços étnicos;
  • Rinoplastia reconstrutiva: é a cirurgia plástica do nariz realizada em pacientes que sofreram algum tipo de trauma que gerou lesões e deformações nasais. Nesse tipo de rinoplastia é bastante comum a necessidade de enxertos cartilaginosos e de pele do próprio paciente.

Apesar de existirem essas particularidades de cada tipo de rinoplastia, além das características pessoais de cada paciente, como as condições de saúde, textura da pele e capacidade de elasticidade, de uma maneira geral, existem duas técnicas principais para realizar a rinoplastia.

Quais são as principais técnicas de rinoplastia?

As duas principais técnicas de vias de acesso para a rinoplastia são a rinoplastia aberta e a rinoplastia fechada. Entenda melhor cada uma delas:

Rinoplastia fechada

A técnica de rinoplastia fechada é a realizada apenas por dentro do nariz do paciente, sem a realização de nenhuma incisão externa. Esse método pode, ainda, ser divido em duas formas: a clássica, na qual o cirurgião plástico realiza o procedimento sem nenhuma visualização, e a parcial, na qual o especialista realiza algumas incisões para deixar algumas estruturas, como cartilagens, à mostra, o que permite a ele uma visão parcial da rinoplastia.

É a forma mais antiga do procedimento e, por não permitir que o especialista tenha uma visibilidade completa das estruturas nasais do paciente, é indicado apenas para casos de alterações muito simples, sendo que a maioria dos cirurgiões plásticos nem a realiza mais.

Rinoplastia aberta

É o método mais empregado pelos especialistas em cirurgia plástica, pois, devido a permitir uma completa visibilidade da área que será operada, garante mais segurança e melhores resultados do que a técnica fechada.

Durante a rinoplastia aberta, o cirurgião plástico realiza incisões na columela (estrutura localizada entre as narinas), permitindo que a pele seja descolada e elevada para ter uma visão completa do nariz do paciente. O especialista, então, realiza as alterações e correções necessárias para atender às necessidades do paciente e, ao final do procedimento, sutura novamente a pele na columela.

Além disso, a rinoplastia aberta pode ser dividida em outras duas filosofias, sendo a redutora, em que o especialista realiza a diminuição e remodela as estruturas nasais, e a rinoplastia estruturada, na qual o cirurgião plástico faz uso de vários enxertos de cartilagem, que são extraídos do próprio paciente (septo nasal, orelha, costela etc.), para fortalecer a estrutura nasal. É o método mais realizado para rinoplastia secundária.

No entanto, apesar de cada técnica ou filosofia ter uma particularidade, apenas um cirurgião plástico especialista poderá indicar qual é o método ideal de rinoplastia para o caso.