Quais os tipos de incisões utilizadas na mamoplastia de aumento?

Quais os tipos de incisões utilizadas na mamoplastia de aumento?

A mamoplastia de aumento é uma das cirurgias plásticas mais procuradas em todo o mundo. Uma das principais dúvidas entre as paciente que desejam realizar a cirurgia refere-se ao tamanho e local das cicatrizes.

Existem diferentes tipos de incisões que podem ser realizadas na mamoplastia resultando em cicatrizes com formatos e tamanhos diferentes.

A escolha da técnica deve levar em consideração algumas informações referentes ao caso, como tamanho prévio das mamas, e tamanho final desejado, características da pele, tamanho de aréolas, e quantidade de tecido mamário e gorduroso das mamas.

Quais os tipos de incisões na mamoplastia?

Os principais tipos de incisões realizadas para a mamoplastia de aumento são a do sulco infra-mamário, a periareolar e a transaxilar. Cada uma delas apresenta vantagens e desvantagens, assim como indicações de acordo com o caso específico.

A escolha de qual incisão será realizada no procedimento deve levar em consideração o desejo da paciente e a análise técnica do cirurgião, sendo a decisão tomada em conjunto.

A seguir, conheça melhor esses três tipos de incisões utilizadas na mamoplastia.

Incisão infra-mamária:

A incisão infra-mamária gera um acesso bastante direto à região da mama, permitindo uma visualização adequada da área de dissecção. Ela fica localizada no sulco infra-mamário, alcançando um resultado bastante discreto e disfarçado.

A extensão deste tipo de incisão pode variar alcançando até, aproximadamente, 5 cm. O tamanho varia, principalmente, pelo tamanho da prótese de silicone.

A vantagem deste tipo de incisão está relacionada com possibilitar uma melhor visão da região operada, com acesso direto ao local de colocação dos implantes, além de não afetar em nada a glândula mamária e a aréola.

A desvantagem está associada à presença de uma cicatriz na região infra-mamária.

Incisão periareolar:

A incisão periareolar é realizada na área inferior da aréola, localizada na transição do tecido areolar para a pele.

Uma vantagem deste tipo de incisão é a possibilidade de redução no tamanho das aréolas, se forem do desejo da paciente.

A opção, entretanto, acarreta algumas desvantagens, como a lesão de parte da glândula mamária e dos ductos lactíferos com eventual prejuízo à amamentação. Além disto, a técnica só pode ser utilizada caso a aréola apresente um tamanho que permita a introdução do implante escolhido. Outra desvantagem está relacionada ao risco de contaminação por lesão aos ductos lactíferos.

Esse tipo de incisão ainda pode causar alterações na sensibilidade da aréola, e tornar-se visível caso tenha uma pigmentação diferente da região ou apresente alargamento.

Incisão transaxilar:

A incisão transaxilar é realizada na axila, sendo uma opção para inserção de próteses quando não se deseja ter uma cicatriz na região da mama.

A principal vantagem desta técnica é relativa à ausência de cicatriz nos seios, sendo que uma discreta cicatriz é formada na região da axila.

Este tipo de incisão tem como desvantagem uma maior dificuldade para colocação de próteses com volume maior e para o posicionamento do implante na mama. Ela também torna-se difícil de ser reutilizada, exigindo uma nova incisão para casos em que tratamentos sejam necessários no local ou que haja uma troca da prótese.

A escolha do melhor tipo de incisão para o caso deve ser realizada em conjunto com o cirurgião plástico que, avaliando as características da mama, poderá balancear as vantagens e desvantagens de cada técnica, optando por aquela mais eficaz para a situação.