Fale conosco pelo WhatsApp

Principais dúvidas sobre cirurgião plástico

Revisado por: Dr. Paolo Rubez CRM/SP: 124773 - 20 de fevereiro de 2019

Principais dúvidas sobre cirurgião plástico

O Brasil é o segundo país no mundo que mais realiza cirurgias plásticas, ficando atrás apenas dos Estados Unidos. Entretanto, para realizar um procedimento com mais segurança e tranquilidade é essencial informar-se sobre o cirurgião plástico previamente.

A seguir saiba quais as principais dúvidas relacionadas ao cirurgião plástico e o que é necessário para que esse profissional receba o título de especialista.

  1. Qual a formação exigida para um cirurgião plástico?
  2. Quais diferenciais o profissional pode ter?
  3. Como pesquisar um cirurgião plástico?

Qual a formação exigida para um cirurgião plástico?

Para formar-se como cirurgião plástico e poder realizar procedimentos dessa especialidade, o médico deve passar por diferentes etapas na vida acadêmica e profissional, sendo que elas são essenciais para que ele seja liberado para realizar esse tipo de procedimento, mas também para que possa fazê-lo com excelência. Entre as fases de estudos necessárias estão:

  • Seis anos na faculdade de medicina;
  • Dois anos de residência médica em cirurgia geral;
  • Três anos de residência médica em cirurgia plástica.

A área da saúde, especialmente a parte de cirurgia, envolve muito estudo e preparo do profissional, pois ele precisa lidar com muitos detalhes que são determinantes para a vida do paciente e para oferecer um resultado satisfatório no tratamento, seja funcional ou estético.

A especialidade em cirurgia plástica destaca-se devido à riqueza de detalhes e perfeccionismo que é exigido do profissional para que ele possa dominar essa área e proporcionar melhores resultados. Não à toa, a especialidade exige 11 anos de estudos obrigatórios, fora a formação complementar que o médico pode realizar com o objetivo de aprimorar o domínio de técnicas e procedimentos.

Após a formação, o médico é submetido a uma avaliação pelo Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (CREMESP), com o objetivo de verificar a capacitação dele para o exercício da profissão. A maior parte dos médicos aprovados é oriunda de universidades públicas, como as estaduais, como a USP, e as federais, como a UNIFESP.

A residência em cirurgia plástica deve ser realizada em uma instituição reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC) e pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), que também é responsável pelas avaliações para determinar se o médico está apto a receber o título de especialista.

Quais diferenciais o cirurgião pode ter?

Para atuar como cirurgião plástico, portanto, o médico deve ter o registro no CFM (Conselho Federal de Medicina), com um CRM registrado, além de fazer parte da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), que certifica a especialização nessa área.

Além dessa extensa formação obrigatória, o profissional também pode buscar por diferenciais durante a carreira que permitam que ele se torne mais apto e preparado para realizar as cirurgias plásticas, dominando novas técnicas e recursos.

Esse é o caso do Dr. Paolo Rubez que cursou a faculdade de medicina, a residência em cirurgia geral e a residência em cirurgia plástica todas na UNIFESP, uma das referências nacionais na área. Além disso, ele realizou o mestrado durante a residência com o objetivo de tornar-se um profissional mais apto e completo.

Atualmente, ele é médico colaborador na disciplina de cirurgia plástica na Escola Paulista de Medicina/UNIFESP e realizou estágios na University Hospitals em Cleveland, nos EUA visando aprofundar seus conhecimentos sobre cirurgia plástica da face e nariz.

Como pesquisar um cirurgião plástico?

Para escolher um cirurgião plástico apto a realizar um procedimento estético é fundamental que o paciente se atente a algumas etapas da pesquisa. Inicialmente, o histórico do médico deve ser pesquisado no site do CREMESP e no site da SBCP. Em seguida, outras etapas envolvem:

  • Pesquisar formações complementares do médico, como mestrado e estágios;
  • Procurar o que outros pacientes têm a relatar sobre o profissional;
  • Avaliar como o profissional conduz a consulta de avaliação, verificando se ele está receptivo ao esclarecimento de dúvidas;
  • Verificar a experiência dele no procedimento específico, pois quanto mais vezes uma técnica é realizada, mais qualificado o cirurgião plástico torna-se nela.

Ao esclarecer as principais dúvidas sobre o cirurgião plástico, considerando a formação e a especialização dele, assim como a experiência prática, o paciente fica mais apto a escolher um profissional qualificado e capacitado para realização da cirurgia plástica, aumentando as chances de sucesso da intervenção.