Tel: (11) 5093-3921 / (11) 96445-1045
Facebook do Dr. Paolo Linkedin do Dr. Paolo Instagram do Dr. Paolo Twitter do Dr. Paolo Canal do Youtube do Dr. Paolo

Otoplastia, a cirurgia para a correção da “orelha de abano”

Otoplastia, a cirurgia para a correção da “orelha de abano”

A otoplastia, ou cirurgia para a correção das orelhas de abano, é usada para remodelar uma ou ambas as orelhas.

Os pacientes que estão insatisfeitos com o formato ou orientação de suas orelhas podem alterar sua aparência através deste procedimento.

A maior procura por esta cirurgia é por parte das crianças, uma vez que costumam sofrer bullying na escola. A otoplastia pode ser realizada a partir dos 7 anos de idade.

O grau de satisfação dos pacientes é elevado, uma vez que a cirurgia permite corrigir as orelhas proeminentes através de resultados naturais e definitivos.

Procedimento estético

A otoplastia é geralmente realizada sob anestesia local e sedação em adultos, e sob anestesia geral em crianças. A cirurgia plástica é feita através de uma incisão atrás da orelha, que permite a exposição completa da cartilagem.

A cartilagem é então remodelada e o excesso de pele é removido. Finalmente, se necessário, a orelha é reposicionada para que fique mais próxima a cabeça e a incisão é fechada com pontos não removíveis.

A cirurgia também permite a retirada do excesso de cartilagem, se houver. A cicatriz fica bastante imperceptível, pois é atrás da orelha.

A cirurgia geralmente dura entre uma e duas horas, dependendo da extensão e da complexidade de cada caso. Existem muitas técnicas diferentes usadas para realizar a remodelagem da orelha durante a cirurgia plástica.

A técnica cirúrgica escolhida pelo cirurgião plástico depende do tipo de correção de que o paciente necessita.

O pós operatório pode apresentar inchaço e roxidão nas orelhas, e um pouco de dor. Os pacientes devem usar uma faixa elástica específica por pelo menos 30 dias.

Procedimento reconstrutivo

A cirurgia de orelha reconstrutiva é uma forma de otoplastia utilizada para corrigir deformidades ou lesões. É uma técnica comumente usada para corrigir a microtia, um defeito congênito da orelha que ocorre em cerca de três em cada dez mil nascimentos.

Lesões que exigem cirurgia de reconstrução da orelha incluem queimaduras, lacerações, cortes e infecções por piercings ou outros objetos metálicos. A otoplastia reconstrutiva combina uma variedade de técnicas cirúrgicas e outros procedimentos reconstrutivos para recriar uma orelha humana de aparência natural.

Em alguns casos, um pouco de cartilagem pode ser removida das costelas do paciente para modelar o formato da orelha.