Tel: (11) 5093-3921 / (11) 96445-1045
Facebook do Dr. Paolo Linkedin do Dr. Paolo Instagram do Dr. Paolo Twitter do Dr. Paolo Canal do Youtube do Dr. Paolo

O que é enxaqueca com aura? Sintomas, causas e tratamentos

O que é enxaqueca com aura? Sintomas, causas e tratamentos

De acordo com o Ministério da Saúde, cerca de 30 milhões de brasileiros sofrem de enxaqueca, também conhecida como Migrânea. Desse total, 64% apresentam enxaqueca sem aura, 18% com aura, 13% variam com e sem aura e outros 5% apresentam aura sem cefaleia.

A enxaqueca com aura, portanto, afeta uma parcela representativa da população, entretanto, para que possa ser devidamente diagnosticada e tratada, os sintomas devem ser conhecidos para que as pessoas afetadas possam procurar ajuda médica especializada para a condição.

O que é enxaqueca com aura?

Diferentemente da enxaqueca tradicional, esse tipo caracteriza-se por apresentar duas fases. A primeira é a fase da aura de enxaqueca e a segunda a da dor de cabeça propriamente dita.

A fase de aura surge, normalmente, antes da dor de cabeça. A aura de enxaqueca é marcada por fenômenos sensoriais, sendo o mais comum deles aqueles relacionados com a visão, causando, por exemplo, flashes de luz, visão embaçada com manchas escuras ou imagens brilhantes em ziguezague.

Também é possível ocorrerem fenômenos temporários, como formigamento, dormência e perda de força. Os sintomas da aura, sejam visuais ou musculares, podem durar entre 15 e 60 minutos.

Conforme a aura passe é comum que tenha início a dor de cabeça, incluindo os outros sintomas recorrentes da enxaqueca. Entretanto outras situações podem ocorrer como a aura de enxaqueca aparecer durante ou após a dor de cabeça. A aura também pode ser dissociada da dor de cabeça, em um tipo de enxaqueca sem cefaléia.

Principais sintomas e causas para o problema

A aura de enxaqueca, como afirmado, possui sintomas principalmente relacionados às questões visuais, mas outros indícios podem desenvolver-se antes mesmo da dor de cabeça, como:

  • paralisação do movimento dos olhos acompanhado de formigamento na face;
  • mais raramente, paralisia parcial;
  • dificuldade para falar ou ouvir;
  • barulho ou zunido no ouvido;
  • perda ou redução temporária de consciência;
  • alucinações;
  • tontura ou desequilíbrio.

A ocorrência da aura antes da enxaqueca não necessariamente vai alterar os sintomas da Migrânea em si, como: náuseas, sensibilidade à luz e a sons, vômitos, fraqueza, irritabilidade, tonturas, coriza, entre outros. É comum ainda ter mais sono, dores no pescoço e lentidão mental após crises de enxaqueca com aura.

Não há uma explicação certa para a enxaqueca com aura, entretanto cientistas acreditam que ela esteja relacionada com a chamada depressão alastrante cortical, pela qual os neurônios iniciam uma atividade que demanda muita energia e fluxo sanguíneo e em seguida tem uma baixa na atividade. Essa alteração brusca do fluxo sanguíneo no cérebro seria responsável pelos sintomas visuais e motores da aura.

A ocorrência também está relacionada com duas substâncias químicas do cérebro – a serotonina e a dopamina – entretanto, os médicos ainda não identificaram claramente essa conexão. A enxaqueca com aura é mais comum em casos de predisposição genética, mas existem outros fatores que desencadeiam a condição.

Existe tratamento para enxaqueca com aura?

Quando diagnosticada corretamente por um neurologista, a enxaqueca com aura pode ser tratada com medicamentos tanto para prevenção das crises como para mitigar os sintomas. Também é possível recorrer à cirurgia de enxaqueca que, ao descomprimir os ramos dos nervos trigêmeo e occipital, impede que a estruturas adjacentes o afetem, evitando a ocorrência da enxaqueca e dos sintomas que a acompanham.

O tratamento mais adequado, entretanto, deve ser indicado por um médico especializado e o paciente deve seguir as indicações corretamente visando minimizar os sintomas da enxaqueca com aura ou mesmo eliminá-la.2