Tel: (11) 5093-3921 / (11) 96445-1045
Facebook do Dr. Paolo Linkedin do Dr. Paolo Instagram do Dr. Paolo Twitter do Dr. Paolo Canal do Youtube do Dr. Paolo

Quando a cirurgia plástica de queixo (mentoplastia) é indicada?

Quando a cirurgia plástica de queixo (mentoplastia) é indicada?

A cirurgia plástica de queixo, também chamada de mentoplastia ou genioplastia, permite remodelar e adequar a estrutura do mento, melhorando o contorno do pescoço e de todo o terço interior da face de forma a torná-lo mais harmonioso com o restante do rosto.

Essa cirurgia plástica pode ser realizada tanto para aumentar, reduzir ou corrigir assimetrias na região. Conheça os tipos de cirurgias no queixo:

  • a mentoplastia de aumento é o procedimento mais comum, e envolve a inclusão de próteses (que podem ser de silicone ou polietileno), avanço da estrutura óssea ou preenchimentos. Tratam-se de procedimentos rápidos e com boa recuperação;
  • a mentoplastia de redução é sempre feita através da alteração da estrutura óssea do mento, diminuindo seu tamanho horizontal, vertical ou ambos;
  • o procedimento para corrigir a assimetria do mento é realizado quando existe alguma diferença entre um lado e outro do queixo. Também pode ser feito através de cirurgia ou com uso de preenchedores.

A indicação de cada procedimento depende do diagnóstico médico sobre a condição do paciente, sendo necessário realizar os exames pré-operatórios para que seja possível identificar a necessidade de tratamento. A cirurgia de redução do mento, por exemplo, não implica apenas em uma intervenção estética, sendo que as demandas funcionais também devem ser atendidas.

 

Em quais casos a cirurgia plástica de queixo é indicada?

Existem três procedimentos possíveis para casos de mentoplastia, sendo que cada um deles é indicado quando uma condição específica é diagnosticada. São elas:

  • macrogenia: quando o queixo é muito proeminente e desproporcionalmente maior;
  • microgenia: quando o queixo é deficiente, ou seja, em proporções menores do que o necessário para ter harmonia facial;
  • assimetria: quando um dos lados do mento é assimétrico ao outro.

O cirurgião plástico responsável pelo caso realiza uma análise do rosto como um todo avaliando a gravidade da desarmonia facial e o papel do formato da mandíbula para esse diagnóstico. É fundamental que o profissional identifique se o caso consiste em uma deformidade de oclusão dentária e/ou esquelética ou se o mento encontra-se apenas projetado ou retraído.

A partir dessa avaliação completa do caso o especialista poderá determinar qual o melhor procedimento a ser seguido, considerando tanto os anseios estéticos do paciente, quanto a funcionalidade da região operada.

 

Associação de cirurgias

A mentoplastia também é um procedimento que pode ser associado com outras cirurgias plásticas com o objetivo de obter um resultado mais satisfatório. Um exemplo é a junção com a rinoplastia, uma vez que a harmonia facial é muito influenciada pelo equilíbrio entre queixo e nariz, sobretudo na visão de perfil.

Há também a possibilidade de associar o procedimento com uma lipoaspiração na papada ou uma cervicoplastia, visto que um resultado agradável para o paciente pode ser prejudicado se o contorno da mandíbula não estiver bem delineado. Esses procedimentos permitem reduzir a adiposidade e flacidez na região do pescoço, melhorando o resultado final.

Pessoas que estejam insatisfeitas com o formato do mento podem procurar auxílio de um cirurgião plástico que vai instruir sobre a viabilidade de uma cirurgia plástica de queixo e indicar qual a melhor conduta para que as demandas estéticas e funcionais do paciente sejam atendidas.